Agostinho regressa a Tagaste e Mônica se consagra a uma vida de oração

Algum tempo depois que Agostinho chegou a Cartago, ele teve uma péssima notícia: seu pai havia falecido. A responsabilidade agora havia aumentado para Agostinho, uma vez que ele deveria, devido ao fato de sua mãe ter ficado sozinha em Tagaste, obter êxito nos estudos para de alguma forma, confortar o coração de sua mãe Mônica, agora viúva e com o filho amado longe de casa. No entanto, não seria difícil para Agostinho obter sucesso nos estudos, uma vez que ele era muito inteligente. Ele sempre atribuía esse fato a Deus. Agostinho dizia que era autodidata; além disso, ele aprendia facilmente matérias que seus amigos tinham imensa dificuldade para compreender.

Naquela época, mesmo dedicando quase todo o seu tempo aos estudos, Agostinho ia à Igreja, atraído por uma espécie de instinto. Ele sentia vontade de ler a Bíblia, porém nunca ia adiante, devido ao fato de ele achar que as páginas escritas na Bíblia eram bastante humildes, e isso o desanimava. É interessante ressaltar que Agostinho, mesmo pensando dessa forma, nunca desistiu de ler a Bíblia, e acabou por se aprofundar no estudo da Sagrada Escritura. Ele quis fazer isso com o objetivo de provar para si mesmo que a Bíblia não era uma “escrita humilde”; pelo contrário, era uma escrita inspirada por Deus.

Envolvido com a leitura da Bíblia, Agostinho, movido pelos ensinamentos de sua mãe Mônica, não conseguia tirar da cabeça o Cristo. Sentia a necessidade de crer; buscar a fé. No entanto, estava encurralado entre a filosofia e a religião. Logo caiu em heresia. Foi neste turbilhão de pensamentos que Agostinho se deixou levar pelos maniqueus. Os maniqueus faziam promessas interessantes que atraiam Agostinho, uma vez que ele estava a procura de respostas para tantas dúvidas que lhe passavam pela cabeça. Resumidamente, maniqueísmo é uma filosofia dualista que divide o mundo entre o Bem e o Mal.

Agostinho estava entregue ao maniqueísmo, mesmo assim conseguiu terminar os estudos em Cartago. Ele estava encantado com essa nova visão do universo. Agostinho, não quis ficar em Cartago. Depois de se formar, preferiu voltar a Tagaste onde abriu uma escola de gramática. Como já vimos anteriormente, no primeiro capítulo do nosso estudo, Agostinho volta para Tagaste com uma esposa e um filho.

Sua chegada a Tagaste foi muito celebrada por sua mãe Mônica. Na verdade, Mônica estava meio triste por receber seu filho da forma como ele estava. Ela o conhecia e sabia de sua conduta e como tratava a sua esposa. Agostinho não era fiel a esposa. No entanto, Mônica não podia cobrar fidelidade do filho, uma vez que o seu próprio pai (Patrício), também, não havia sido fiel a mãe Mônica. Além disso, Mônica estava muito triste, pois não podia aceitar o fato de Agostinho ter se aderido ao maniqueísmo; isso já era de mais para Mônica aceitar.

Com tudo isso acontecendo, Agostinho não ficou na casa de sua mãe Mônica. Mesmo assim, ela continuava a sua vida de oração e clamava a Deus pela conversão de seu amado filho Agostinho. É sabido que Mônica, depois da morte de seu marido, se consagrou a uma vida de oração e a práticas de boas ações.
Agostinho em seu livro Confissões nos narra o que a sua mãe Mônica viveu e sofreu com a sua perdição:
“Nesse sonho, (Mônica) viu-se de pé sobre uma régua de madeira, e um jovem luminoso e alegre lhe foi sorridente ao encontro, enquanto ela estava triste e amargurada. Perguntou-lhe os motivos da tristeza e das lágrimas cotidianas, não por curiosidade, mas para instruí-la como acontece muitas vezes. E, respondendo, ela disse que chorava minha perdição. Ele a confortou, aconselhando-lhe que prestasse atenção e visse que onde ela se encontrava, aí estava também eu. Ela olhou e me viu diante de si, de pé, na mesma régua”. (Conf. III, 11, 19)

As orações de Mônica mexiam profundamente com Agostinho. No entanto, Agostinho não se mostrava abalado, e continua com a sua vida de professor e pregador do maniqueísmo. Agostinho não ficou muito tempo em Tagaste. Ele tinha um temperamento muito impulsivo. Ficou extremamente triste após a morte do seu melhor amigo e não conseguiu ficar em Tagaste. Foi quando voltou para Cartago onde permaneceu por oito anos antes de ir para a Europa.

Continua…