Apostolado da Oração Masculino é instituído em Viçosa

A exemplo do que existe na querida Rio Pomba desde 1954, instituído pelo venerando Pe. Gladstone Batista Galo, falecido em 1971, com o apoio do Pe. Romeu Faria, então diretor arquidiocesano do Apostolado da Oração do Brasil no Rio de Janeiro, desde o dia 25 de setembro 2008, Viçosa também pode contar com o Apostolado da Oração Masculino, conforme divulgado na página virtual do Santuário de Santa Rita de Cássia. O movimento religioso surge na cidade universitária no momento em que se celebra, com grande alegria, o Ano Jubilar da Ordenação Sacerdotal de seu Revmo. Pároco, Pe. Paulo Dionê Quintão, amigo particular da Sra. Floripes Dornelas de Jesus, a venerada Lola, de Rio Pomba, que, se Deus quiser, será um dia reconhecida oficialmente pela Igreja como uma de suas Santas, genuinamente mineira e filha da Zona da Mata.

Ordenado na Igreja Matriz de Santana, de Abre Campo, sua terra natal, em 1984, pelo inesquecível arcebispo e poeta Dom Oscar de Oliveira, Pe. Dionê completa, portanto, 25 anos de sacerdócio. Sobre ele, escreveu o Revmo. Cônego José Geraldo Vidigal de Carvalho, um dos mais ilustres viçosenses e expoente do clero marianense:

“Viçosa está se tornando ainda mais viçosa com a presença do Pe. Paulo Dionê Quintão, Pastor desvelado, que veio escrever seu nome na galeria dos notabilíssimos Párocos desta renomada urbe. Todos os viçosenses já se tornaram admiradores entusiastas das excelências de sua pessoa, e todos sempre a lhe dever mimos e extremos de bondade e benevolência.

Pe. Paulo Dionê Quintão é um fidalgo na plena acepção da palavra. Ativo e brioso, íntegro e probo, detentor de um talento administrativo extraordinário, dotado de uma perseverança inflexível, de uma paciência heróica, de uma afabilidade imperturbável e uma bondade sem limites, é o protótipo do varão de crenças extremadas e de uma sabedoria excepcional.

Personifica o que declarou Sêneca: “O homem sábio não faz nada que não deva fazer, mas nem deixa de fazer o que deve”. Puritano do dever, paladino da honra, luzeiro intenso de caridade, exemplar famoso da virtude, inteligência fulgurante é ele, sem sombra de dúvidas, um luminar que tem irradiado fulgores intensos na sua trajetória de sábio sacerdote.

Condecorado com inúmeras honrarias, como Diploma da Medalha da Ordem do Mérito Legislativo do Estado de Minas Gerais, de Cidadão Benemérito de Barbacena, de Cidadão Honorário de Viçosa, tem colecionado Prêmios, Títulos e Placas que tornam o seu Currículum Vitae o espelho de suas boas ações e de seu dinamismo na promoção da felicidade coletiva.

Escritor, poeta, filósofo, teólogo, conferencista… é um orador claro e eloqüente, revelando-se um especialista em pregação de Retiros Espirituais para Seminaristas e Religiosas de várias Congregações, e palestras para universitários e outros estudantes de diversos níveis.

Membro da Academia Barbacenense de Letras e Membro Fundador da Academia Mantiqueira de Estudos Filosóficos, tem artigos estampados em diversos jornais do país, sendo apreciadíssimos seus programas radiofônicos, antes em Barbacena e agora em Viçosa. Impossível relatar em poucas linhas tudo que, desde 26 de agosto de 2003, tem feito em Viçosa. A cidade já lhe está a dever, entre tantos benefícios, a vinda de duas Congregações Religiosas que já operam maravilhas nesta urbe privilegiada: as Oblatas de Nazaré a as Monjas Beneditinas.

Suas demais obras apostólicas estão aí, a proclamar que todos devemos nos unir em preces e nos preparar para homenageá-lo o mais dignamente possível no dia 29 de junho de 2009. Este seu paroquiano e amigo está celebrando a cada 29 do mês a Santa Missa na intenção especial do estimado Pároco, nesta preparação para o dia em que Viçosa, unida a Barbacena, onde ele foi zelosíssimo Pároco durante 17 anos, há de lhe manifestar, com toda justiça e imenso gáudio, sua gratidão por tudo quanto fez e fará pela terra bendita de Santa Rita”, realça em artigo, o Revmo. Sr. Cônego José Geraldo Vidigal de Carvalho (www.homenet.com.br/vidigal).

Na foto, Pe. Paulo Dionê Quintão, à esquerda, em companhia de seu dileto coadjutor, Cônego Pedro Lopes da Silva, um dos primeiros sacerdotes ordenados no hoje mais que cinqüentenário Santuário de Santa Rita, de Viçosa.