É preciso que Cristo cresça em mim e eu diminua

João Batista, por meio do Evangelho de São João, capítulo 3, 30, afirma que “é preciso que Cristo cresça em mim e eu diminua”. A grande verdade deste versículo é a vontade de João Batista minimizar a influência da carne em sua vida e aflorar a presença do Cristo. Quando João Batista fala em “Cristo crescer” ele está, na verdade, abrindo mão de toda a sua convicção e vontade humana, deixando assim, o caminho livre para Jesus ir em direção ao seu coração.

Pregando dessa forma, João Batista exorta em nós, a vontade de também vivermos assim, com o coração aberto à Cristo. É interessante analisarmos aquela frase visualizando a palavra “cresça”; veja bem, João Batista com a sua inteligência e simplicidade nos mostra que Cristo não entra e cresce em nossa vida de qualquer forma ou de uma hora pra outra; é necessário que eu dê o primeiro passo e dizer sim a Ele, para que dessa forma Cristo comece a crescer dentro de mim. Não existe, de forma alguma, a possibilidade de eu querer abrir mão de toda a minha limitação humana sem antes aprender a doar parte de mim aos poucos ao próprio Cristo. É bonito pensar que Cristo nos aceita da forma que nos encontramos hoje, limitados por nossa essência humana, e por isso pecadores. O meu coração se enche de alegria quando penso que mesmo pecando todos os dias, o tempo todo, Cristo, ainda assim quer crescer e viver em mim.

Não posso dizer que viver essa experiência de abrir mão dos meus limites para viver em Cristo seja fácil, porque na verdade é muito difícil. No entanto sabemos que somos sacrários vivos, levando o Criador em nosso ser, em nossas mentes e no nosso coração e por isso sabemos que habita em nós o Santo Espírito. E é com essa verdade que consigo caminhar, uma vez que sozinho é impossível abrir mão de meus pecados, porém com a ajuda do Espírito Santo essa tarefa se torna; eu poderia dizer: “mamão com açúcar”.

Outro ponto importante em pensar que “Cristo cresce em mim” é pensar que devo nascer de novo. Jesus nos ensina isso: “Em verdade, em verdade te digo que quem não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus” (João 3: 3). Nascer de novo, SIM, mas não por meio de um segundo nascimento biológico, e sim por um nascimento espiritual, por meio do Espírito Santo, uma vez que é impossível compreender o Reino de Deus e entrar nele, sem um renascimento pelo Espírito Santo. E é com essa convicção no coração que entendemos o que João Batista nos mostra: “é preciso que Cristo cresça em mim e eu diminua”, pois só assim morrerá o homem velho que existe em mim, um homem limitado que só consegue enxergar o pecado, e consequentemente um novo homem surgirá, completamente transformado, renovado e reavivado pelo poder do Espírito Santos. Então posso afirmar que vivendo assim estaremos prontos pra ver o reino de Deus.