Entrevista com Maria Aparecida Gonçalves

Maria Aparecida Gonçalves se considera muito legal, amiga, companheira, acolhedora, serva de Deus… Sempre aberta à novas amizades e desafios. Ama a vida que tem: família, amigos, trabalho e principalmente adora estar a serviço do Senhor.

Maria Aparecida Gonçalves teve a oportunidade de servir a Deus desde a infância: aos sete anos era catequista; aos 8 ingressou na SSVP, movimento que atuou ativamente por 10 anos, sendo secretária da Conferência, do Conselho Particular de Viçosa e do Conselho Central de Viçosa, também coordenou a Comissão de Jovens da SSVP. Participou do grupo de jovens JUC, tudo isso simultaneamente. Conheceu a RCC, aos 16 anos em um Grupo de Ooração Universitário que funciona as segundas-feiras na Capela da UFV (Cenáculo do Senhor).

RCC Viçosa: A Renovação Carismática Católica já existe no mundo há mais de 40 anos. E em sua vida, desde quando você participa da RCC?
Maria Aparecida Gonçalves: Começei a participar da RCC a mais ou menos 15 anos. Freqüentei vários Grupos de Oração: GO na Igreja N.S. de Fátima, Santo Antônio, G.O Resgate, GO Cenáculo do Senhor e O GO Reviver. Fui convidada para ajudar a fundar o GO Infantil Coraçãozinho de Maria. Atuei alguns anos neste Núcleo e freqüentava o G.O Resgate. Deixei este núcleo e ingressei com meu esposo na Pastoral da Saúde onde atuamos por 6 anos. Fazíamos parte do GO Resgate e fomos convidados para fazer um “curso de formação” na RCC. Após a formação fomos convidados para fazer parte do Núcleo de um GO que iria ser fundado na Comunidade do Paraíso. Aceitamos o convite. Atuei neste Núcleo por aproximadamente 18 meses, mas devido a eu ter filhos pequenos que dormiam durante as reuniões, o Samuel ter menos de 2 anos e ter problemas de saúde, ficou impossível continuar neste núcleo de serviço. Percebi que não dava mais para eu continuar e saí do núcleo do GO Reviver.

RCC Viçosa: Fale um pouco de sua família! Conte para nós um pouco da experiência de cura que você teve com o seu filho Samuel quando ele era novinho.
Maria Aparecida Gonçalves: Minha família é uma família muito simples, porém feliz. O Adão é um excelente esposo e pai. É bondoso, carinhoso, compreensivo, de oração, trabalhador e principalmente um bom servo de Deus. Tenho 3 filhos maravilhosos: Aline (12 anos), Milena (11 anos) e Samuel (4 anos). As meninas já estão crescendo no caminho de Deus atuaram na SSVP por 3 anos, antes freqüentavam a conferência de Santa Luisa de Marilac juntamente com a minha mãe, depois foram atuantes na conferência de crianças e adolescentes aqui da nossa comunidade, sendo Aline, presidente e Milena, tesoureira por 01 ano. A Aline está se preparando para receber o sacramento do Crisma e Milena o da Primeira Eucaristia. As duas são assíduas no ASC (Adolescentes Seguidores de Cristo). Meus filhos são fonte de muita alegria em nossa casa. São bênçãos que Deus nos concedeu.

Adão e eu queríamos muito ter um filho homem, rezamos e pedimos a Deus que nos desse um menino e aproximadamente 7 anos após o nascimento da Milena, Deus nos presenteou com o Samuel. Foi uma gravidez difícil, tomava remédios para ‘‘segurar” o bebê, minha pressão estava sempre alterada… finalmente, o Samuel nasceu… passou algumas horas na incubadora, mas estava bem. Percebi que o meu menino vomitava muito e comecei a achar que aquilo não era normal. Fomos ao pediatra e ele constatou que o Samuel tinha refluxo e intolerância a lactose animal. A partir daí tudo ficou mais difícil, ele tomava medicamentos para controlar o refluxo, mas não davam resultado. Tomava antibióticos praticamente de 20 em 20 dias, pois sempre estava com o ouvido infeccionado. A luta era grande, não tinha remédio que curasse o meu filho. Era muita dor e sofrimento para nós. Passamos muitas noites acordados cuidando do nosso “Pequeluxo” (apelido carinhoso que o Adão deu para ele, que significa pequeno luxo) e pedíamos a Deus incessantemente que o curasse. Estávamos participando uma noite de cura, no G.O Resgate, quando o pregador (Jacozinho), pediu que nós levantássemos do banco, fosse para a frente da capela e apresentássemos o nosso impossível para Deus e juntamente com muitos irmão que estavam lá naquela noite, nos levantamos e caminhamos para a frente. Estávamos de joelhos Adão com o Samuel no colo e eu, chorávamos com o nosso “Pequeluxo” no colo e pedíamos a Deus a cura dele, pois segundo os médicos ele teria que fazer uma cirurgia quando completasse dois anos. Pedíamos a Deus o nosso impossível, aquilo que somente Ele poderia nos dar: saúde para o nosso filho! Em meio há muitas pessoas uma intercessora (Cida do Tibengo) se aproximou de nós, perguntou o nome da criança e nos disse “- Deus falou para vocês terem paciência, ele vai curar o filho de vocês! Ele vai curar.” E nós acreditamos e esperamos, pois sabíamos que o nosso Deus não nos deixaria na mão e Ele não deixou. O refluxo foi desaparecendo aos poucos. Exatamente quando tinha 2 anos ele foi curado completamente.

RCC Viçosa: Como é a sua experiência com Deus? O que representam, em sua vida, os encontros com Ele?
Maria Aparecida Gonçalves: É muito boa. É uma experiência de bondade e misericórdia dele para comigo e para com a minha família. Deus é tudo! É um Deus que me ama, me acolhe, que está sempre comigo e me proporciona muito mais do que eu peço ou mereço tanto em graças espirituais quanto materiais.

RCC Viçosa: O que você pode falar para uma pessoa que está começando na RCC? O que essa pessoa vai encontrar pela frente?
Maria Aparecida Gonçalves: Primeiramente, seja bem vindo a RCC. Aqui você vai encontrar um movimento completo, com vários campos de atuação, pessoas de todas as idades e classes sociais, grupos de oração, vários ministérios, muitos eventos para formação pessoal, laser, encontrará muitos amigos… e se estiver disposto a Servir a Deus, haverá sempre trabalho para você e muita oportunidade de crescimento espiritual. Você não se arrependerá, ao contrario: será muito feliz pois, “ a messe é grande e poucos são os operários”.

RCC Viçosa: O Grupo de Oração do Paraíso acontece que dia e horário? Conte para nós o que o G.O. do Paraíso está proporcionando para as pessoas que participam e aproveite para convidar todos para participarem também.
Maria Aparecida Gonçalves: O GO Reviver acontece todas as quintas-feiras, a partir das 19:30h, na Capela Sagrado Coração de Jesus, na comunidade do Paraíso. Inicia-se com um estudo bíblico, após há momentos de animação, condução de oração, pregação, partilha, testemunhos…

Esse GO tem proporcionado para as pessoas maior compreensão da Palavra de Deus, por intermédio dos estudos bíblicos, partilhas e principalmente pela participação ativa e freqüente dos seus membros, alguns desde a fundação do GO, há 4 anos.

Não faço mais parte desse núcleo de serviço, mas visito-os sempre que possível. É um GO muito bom, composto por pessoas muito simples e acolhedoras onde a Graça de Deus acontece.

Venha conhecer o GO Reviver e partilhar do delicioso cafezinho que a comunidade do Paraíso oferece a todos os participantes após cada GO.

RCC Viçosa: Para terminar, não poderia deixar de pedir para você nos contar o seu testemunho de vida.
Maria Aparecida Gonçalves: Sou um milagre! A minha vida é um milagre. Fui uma criança gerada em um ventre doente. Fui gerada junto com um quisto, que só foi descoberto no momento do meu nascimento. Um pouco antes de eu nascer o médico percebeu que não poderia salvar eu e minha mãe. Então ele conversou com o meu pai e pediu-lhe que escolhesse quem ele iria salvar; meu pai obviamente escolheu minha mãe, mas Deus escolheu nós duas! Nasci, magrinha, doente e muito frágil… Minha mãe ficou nove dias “desacordada”, parecia impossível que nós escapássemos com vida. Mas Deus foi providente em tudo. Sofri muito durante toda a minha infância, tive várias doenças: problemas neurológicos, reumatismo no sangue, problemas cardíacos. Fazia tratamentos com médicos especialistas em Belo Horizonte e Juiz de Fora. Minha famíla e eu sofremos muito. Dos 12 aos 14 anos dei uma pausa nas doenças e parecia que eu seria uma adolescente normal, mas a alegria durou pouco: exatamente um mês após eu fazer quatorze anos, fui atropelada chegando da escola, dentro do portão da minha casa. Foi tudo muito terrível. Fiz várias cirurgias, porém sem sucesso; os médicos chegaram a pensar na possibilidade de amputar a minha perna (ouvi isso na mesa de cirurgia: os médicos conversavam e falavam que aquela seria a última tentativa, o que seria uma pena pois eu era tão novinha…). me deu um nó na garganta e eu não conseguia falar, somente lagrimas escorriam dos meus olhos. Passado o efeito da anestesia e já de volta ao meu quarto contei em segredo para um dos meus tios e ele foi ver a veracidade do que eu tinha ouvido. Infelizmente eu tinha ouvido direitinho. Minha família ficou apavorada. Poucos dias depois, quando o médico foi olhar como estava a cirurgia ele se surpreendeu, pois esta estava cicatrizando. Então ele falou para mim que não ia mais precisar amputar a minha perna, mas que eu nunca mais iria andar. Na mesma hora eu o respondi que ele não era Deus e que da mesma forma que Ele não deixou amputar a minha perna, me faria andar novamente. E foi isso o que aconteceu. Graças a Deus eu ando perfeitamente bem. A minha vida é um milagre e a dos meus filhos também. Na minha primeira gravidez, tive rubéola antes do terceiro mês. O médico me aconselhou em abortar, pois minha criança poderia nascer com alguma deficiência, mas eu lhe disse que não tiraria a criança, que ela nasceria forte, perfeita e saudável. E a Aline está aí, para todos verem.

Problemas e dificuldades sempre teremos, mas com Deus, nós venceremos!