Evangelho da Semana: Lc 24, 35-48

Antes da nossa leitura deste domingo rezemos: Sabemos Senhor que a tua palavra é luz para os nossos passos e sob a tua luz desejamos caminhar. Por isso te pedimos enviai o vosso Espírito e dai-nos clareza acerca do que deseja nos dizer através desta palavra. Fortalecei nossa decisão para que possamos optar sempre pela tua palavra. Uma vez que “só Tu Senhor tens palavras de vida eterna”

ABRIU-SE LHES ENTÃO O ESPÍRITO

Nossa caminhada agora é rumo a Pentecostes, uma certeza vai invadir o meu/seu coração dizendo-nos para que fiquemos em Jerusalém e esperemos o cumprimento da palavra.

Evangelho de 26/04/09 – Lc 24, 35-48

— O Senhor esteja convosco!
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo, segundo Marcos.
— Glória a vós, Senhor!

35. Eles, por sua parte, contaram o que lhes havia acontecido no caminho e como o tinham reconhecido ao partir o pão.

36. Enquanto ainda falavam dessas coisas, Jesus apresentou-se no meio deles e disse-lhes: A paz esteja convosco!

37. Perturbados e espantados, pensaram estar vendo um espírito.

38. Mas ele lhes disse: Por que estais perturbados, e por que essas dúvidas nos vossos corações?

39. Vede minhas mãos e meus pés, sou eu mesmo; apalpai e vede: um espírito não tem carne nem ossos, como vedes que tenho.

40. E, dizendo isso, mostrou-lhes as mãos e os pés.

41. Mas, vacilando eles ainda e estando transportados de alegria, perguntou: Tendes aqui alguma coisa para comer?

42. Então ofereceram-lhe um pedaço de peixe assado.

43. Ele tomou e comeu à vista deles.

44. Depois lhes disse: Isto é o que vos dizia quando ainda estava convosco: era necessário que se cumprisse tudo o que de mim está escrito na Lei de Moisés, nos profetas e nos Salmos.

45. Abriu-lhes então o espírito, para que compreendessem as Escrituras, dizendo:

46. Assim é que está escrito, e assim era necessário que Cristo padecesse, mas que ressurgisse dos mortos ao terceiro dia.

47. E que em seu nome se pregasse a penitência e a remissão dos pecados a todas as nações, começando por Jerusalém.

48. Vós sois as testemunhas de tudo isso.

– Palavra da Salvação.
– Glória a vós, Senhor.

PASCOA!

São Máximo de Turim, define a Páscoa como uma passagem “dos pecados à santidade, dos vícios à virtude, da velhice à juventude, que se entende não em idade, mas em simplicidade. Éramos de fato decadentes pela velhice dos pecados, mas pela ressurreição de Cristo fomos renovados na inocência das crianças” [1]

Partir o pão

Amados, algo fantástico pra nossa vida espiritual é o fato de um Deus escolher permanecer entre os seus filhos, servos, amigos, seguidores,… Esta graça acontece no sacramento da comunhão.

Muitos de nós na realidade universitária desejamos isso e o fazemos por força do Espírito Santo, para compreender melhor a palavra as coisas do alto. Desejo-lhes encorajar a buscarem maior vida eucarística, pois nesta, encontraremos a graça do entendimento das coisas espirituais em nossa vida, caminhada, história.

Muitos questionamentos nos ocorrem no dia a dia da universidade, pois faz parte do desejo do homem encontrar-se com a verdade, como dizia João Paulo II [2] “Foi Deus quem colocou no coração do homem o desejo de conhecer a verdade e, em última análise, de O conhecer a Ele, para que, conhecendo´O e amando´O, possa chegar também à verdade plena sobre si próprio”

Se desejamos reconhecer Jesus, sabermos mais sobre Ele, suas palavras e sobre nós mesmos temos a oportunidade de o fazermos no sacramento da comunhão, ou seja, na partilha do pão.

AMADOS, SEJAMOS UNIVERSITÁRIOS EUCARISTICOS!NA PARTILHA DO PÃO, NOSSO AMADO SENHOR SEMPRE SE DARÁ A RECONHER POR NÓS, MESMO DIANTE DE TODO MEDO, E INSEGURANÇA QUE A VIDA POSSA NOS PROPOR.

Nada poder ser mais valioso na vida do fiel que a partilha do pão. Não tem GOU, nem outra forma de atividade que seja mais sustentáculo para a nossa caminha religiosa na universidade do que a partilha do pão.

Ainda pode-se abrir outra linha de reflexão sobre a partilha do pão da palavra de Deus, onde nossos irmão serão alimentados somente se partilharmos o pão da palavra, se anunciarmos, testemunharmos quem é Jesus em nossa vida, como o conhecemos, como nos relacionamos com Ele.

Jean Vanier [3] um escritor francês escreveu sobre a importância da partilha da palavra, da vida, para pessoas que desejam viver em comunidade. A comunidade acadêmica tem fome do pão que revela Jesus, que revela a verdade e isso nossos GOU podem oferecer como forma de partilha do pão.

OFEREÇAMOS SEM MEDO O NOSSO TESTEMUNHO, A NOSSA AMIZADE, O NOSSO SERVIÇO, NOSSA ACOLHIDA, NOSSOS DONS… PARTILHANDO ISSO TAMBÉM ESTAREMOS PARTILHANDO O PÃO E A ACADEMIA RECONHECERÁ TAMBÉM JESUS EM NÓS E NOSSOS ATOS.

A paz esteja convosco

A paz é um fruto do Espírito Santo e um dos desejos mais antigos de Jesus, que foi enfático ao desejar este estado de alma, mais de uma vez ao aparecer aos discípulos.

Desejo ser portador da paz de Jesus? Da concórdia? Ou tenho sido instrumento de intrigas, fuxicos, desentendimentos, q… Que geram o desconforto das pessoas e entre elas?. A paz que é tão sonhada só chegará até nós quando ouvirmos a voz do Senhor.

SE DESEJAR A PAZ, EU DEVO CAMINHAR COM MEUS PASSOS PAUTADOS NA PALAVRA DE DEUS, NEM PRA DIREITA E NEM PRA ESQUERDA, MAS ENCIMA DO LIVRO DA LEI. (cf. Js 1, 7)

Por que estais perturbados?

Se Jesus nos aparecesse agora, qual pergunta Ele nos faria? Por que estais perturbados? Se minha alma se encontra perturbada pode estar realçando a incerteza da ressurreição de Jesus e, não acredite que Ele esteja vivo. Coloco minha segurança nas pessoas, nas coisas, e acabamos frustrados.?

Algumas vezes depositamos nossa confiança em um colega, em professor,… e nos vemos frustrados, pois nos vemos sozinhos na resolução de nossas dificuldades.

Mas tenhamos a certeza de que em todas circunstancias o SENHOR esta conosco e se Ele jamais nos desamparou até aqui, por que o faria neste momento?

Deus é fiel e sabe das necessidades dos seus filhos e se nEle ancoramos o nosso coração, nEele teremos a segurança necessária para avançarmos em nossos objetivos na universidade e, na vida.

Ao perceber o seu coração perturbado, é grande oportunidade de pedir socorro ao Espírito Santo, pedindo o dom da Fé.

JESUS RESSUCITOU! ALELUIA! ESSA É A MAIOR RIQUEZA DA NOSSA FÉ. VIVAMOS ESTA GRAÇA E NADA DE PERTURBAÇÕES EM NOSSA VIDA.

Abriu-lhes então o espírito

Acredito firmemente que uma das coisas que Deus mais deseja realizar entre nós, principalmente na universidade é uma abertura de espírito, ou seja, de entendimento da sua palavra.

Nesta caminhada da Páscoa rumo a PENTECOSTES é o tempo oportuno para planejarmos as novenas de Pentecostes, de organizarmos atividades que permitam o Espírito Santo ser mais conhecido, mais amado, acolhido entre nós e no âmbito universitário, pois.

Pois o entendimento das escrituras e das coisas do alto, a ousadia, o destemor, o desassombro foram frutos colhidos pelos discípulos e o povo de Deus após Pentecostes.

Antes de ser Batizado no Espírito Santo (BES), era bem mais difícil compreender as linhas da palavra, muitas vezes como era recalcitrante[m1] no entendimento do que Deus desejava para a minha vida. Depois do BES as coisas ficaram bem mais tranqüilas e ainda o desejo em meu coração de buscar a compreensão, o entendimento aumentou e a cada passo avançado meu coração se enche de alegria. Com 27 anos de caminhada ainda me delicio com esta graça. Ao refletir em uma passagem, o socorro do Espírito Santo ao meu entendimento vem de forma concreta e posso testemunhar como na leitura de hoje. A compreensão das escrituras acontece de fato. ALELUIA!

AMADOS, JESUS DESEJA DAR SE A CONHECER A TODOS NÓS E ATRAVÉS DE NÓS, EM NOSSOS AMBIENTES DE TRABALHO E DE ESTUDOS.

As pessoas têm fome da palavra de Deus, não tenhamos medo de partilhar o fruto da nossa oração rezada com a palavra (Lectio Divina), de nossa reflexão, PARTILHEMOS!

Reflexão final

Entramos em um novo tempo litúrgico, a PASCOA, que nos convida a dizer com todas as nossas forças: JESUS RESSIUSCITOU, ALELUIA!

A partilha do pão é forma concreta e real de termos o Verbo de Deus entre nós. SEJAMOS UNIVERSITÁRIOS EUCARISTICOS e teremos a oportunidade de sempre reconhecermos JESUS.

Páscoa é tempo de alegria e paz. Ao aparecer aos discípulos, Jesus desejava que a PAZ estivesse entre eles e com eles. Sejamos verdadeiros portadores da paz de Cristo.

Coração perturbado é sinal de coração longe de Deus. Sempre Jesus traz a paz, a segurança, à alegria, a bondade, o serviço. Jesus é o Deus conosco e não um fantasma, uma lenda, um personagem da história. JESUS É DEUS! E NOSSO AMIGO, CREIA NELE!

A convivência com Jesus ressuscitado, mesmo que pequena já foi suficiente para abrir o entendimento dos discípulos, e assim também deverá acontecer conosco. SE DESEJAMOS ENTENDER, CONHECER, mais a Jesus é só nos relacionarmos com ELE.

Pentecostes já chegou, é tempo de viver em plenitude a vida no Espírito. Sem medo e com todos os seus dons e frutos.

VEM ESPÍRITO SANTO, VEM!

[1] S. Massimo di Torino, Sermo de Sancta Pascha, 54,1 (CC 23, p. 218).
[2] Carta Encíclica Fides Et Radio
[3] Comunidade, lugar do perdão e da festa – Ed. Paulinas, 1982.