Evangelho da Semana: Mc 16, 15-20

Antes da nossa leitura deste domingo rezemos: Sabemos Senhor que a tua palavra é luz para os nossos passos e sob a tua luz desejamos caminhar. Por isso te pedimos enviai o vosso Espírito e dai-nos clareza acerca do que deseja nos dizer através desta palavra. Fortalecei nossa decisão para que possamos optar sempre pela tua palavra. Uma vez que “só Tu Senhor tens palavras de vida eterna”

IDE POR TODO O MUNDO E PREGAI O EVANGELHO

Nossa caminhada agora é rumo a Pentecostes, uma certeza vai invadir o meu/seu coração dizendo-nos para que fiquemos em Jerusalém e esperemos o cumprimento da palavra. Nesta semana a nossa reflexão passa pelo chamado a produzir frutos unidos a videira.

Evangelho de 24/05/09 – Mc 16, 15-20

— O Senhor esteja convosco!
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo, segundo João.
— Glória a vós, Senhor!

15. E disse-lhes: Ide por todo o mundo e pregai o Evangelho a toda criatura.

16. Quem crer e for batizado será salvo, mas quem não crer será condenado.

17. Estes milagres acompanharão os que crerem: expulsarão os demônios em meu nome, falarão novas línguas,

18. manusearão serpentes e, se beberem algum veneno mortal, não lhes fará mal; imporão as mãos aos enfermos e eles ficarão curados.

19. Depois que o Senhor Jesus lhes falou, foi levado ao céu e está sentado à direita de Deus.

20. Os discípulos partiram e pregaram por toda parte. O Senhor cooperava com eles e confirmava a sua palavra com os milagres que a acompanhavam.

– Palavra da Salvação.
– Glória a vós, Senhor.

PASCOA!

São Máximo de Turim, define a Páscoa como uma passagem “dos pecados à santidade, dos vícios à virtude, da velhice à juventude, que se entende não em idade, mas em simplicidade. Éramos de fato decadentes pela velhice dos pecados, mas pela ressurreição de Cristo fomos renovados na inocência das crianças” [1]

Ide por todo mundo e pregai o evangelho

Nesta semana Jesus nos fala algo realmente imperativo, ou seja, nos dá uma ordem “ide por todo o mundo e pregai o evangelho”. A nós ligados a realidade universitária, profissionais do reino Ele diz “ide às universidades, às salas de aulas, aos laboratórios, ide pelo campus e pregue a toda criatura”. Isso inclui pregar aos nossos colegas, mas também aos nossos professores, aos servidores, aos pesquisadores e a todas as pessoas da realidade acadêmica.

Uma coisa que nestes dias somos chamados a refletir dentro deste contexto é sobre a motivação que muitos de nós cristãos temos, ou não temos, para cumprir este mandato de Jesus. A salvação chegará somente ao que crer, e São Paulo ao escrever aos Romanos[2] ensina “como invocarão aquele em quem não têm fé? E como crerão naquele de quem não ouviram falar? E como ouvirão falar, se não houver quem pregue?”

Embora possa parecer para alguns que missão é coisa do passado, é coisa somente de gente consagrada, pregar o evangelho é um mandato de Jesus a todo batizado e a única forma de levar as pessoas a se tornarem crentes em Jesus e sua doutrina.

Muitos de nossos colegas estão buscando preencher suas carências, o vazio de valores interior em coisas totalmente mundanas e desconectadas com a salvação. Nossa missão na universidade é pregar a todos. Muitas vezes, a melhor forma de exercitar a pregação, principalmente em um meio tão hostil à palavra de Deus hoje como é a universidade será através de um verdadeiro testemunho de fé.

Já nos ensinou Dom Helder Câmara “cuidado com a maneira de viver o evangelho, pois ela poderá ser a única forma de evangelho que muitas pessoas poderão ver” e naturalmente a nossa vida plena do Espírito Santo será sempre a melhor pregação. E então nossos colegas crerão e serão salvos.

Estes milagres acompanharão os que crerem

Jesus deixa claro que todos os que crerem serão acompanhados por sinais sobrenaturais. Os sinais não acompanharão apenas os pregadores, missionários, mas todos que crerem. Carismas extraordinários não são privilégios de alguns, ao contrário são para todos. Comecei meu trabalho de evangelização há quase trinta anos. Num primeiro momento pensava que os milagres eram para os grandes pregadores, padres, bispos, etc. E aos poucos o Espírito Santo foi realmente desvendando esta palavra e então entendi que “mortais” como eu também poderiam e deveriam tomar posse desta palavra e na força dela realizar a missão. Desejo testemunhar que os sinais e prodígios acompanham a minha vida missionária desde o início de minha caminhada.

Caros amigos, os carismas,- inclusive os extraordinários- são instrumentos poderosos, eficazes para serem utilizados por todos nós e estarão mais presentes em nossa missão, principalmente na universidade, ou na realidade do trabalho, tanto quanto mais abertos formos ao Espírito Santo.

Estamos na semana que antecede a celebração litúrgica de Pentecostes, portanto desejo exortá-los a buscarem a plenitude da vida no espírito. Que nesta semana possamos dedicar um bom tempo a refletir sobre as promessas e o desejo de Jesus em sermos batizados no espírito e que recebamos forças para sermos “testemunhas até os confins do mundo[3]”- isso inclui as universidades.

Não se deve ter medo destas manifestações, ao contrário, elas são ferramentas que nos auxiliarão no exercício da nossa missão e são também sinais de que cremos no Senhor.

Pregaram por toda a parte

São Paulo escreve ao jovem Timóteo “prega a palavra, insiste oportuna e importunamente, repreende, ameaça, exorta com toda paciência e empenho de instrui[4]r”. Nós membros do MUR, participantes da Renovação Carismática Católica, trazemos conosco o desejo de difundirmos a cultura de Pentecostes e suas particularidades. A primeira manifestação em Pentecostes foi a de falar em outras línguas, depois vemos o discurso inflamado de Pedro acerca de Jesus, do que acontecia naquele momento. Neste episódio no cenáculo em Jerusalém percebe-se a sintonia, o cumprimento desta palavra refletida agora. A manifestação em outras línguas pode ser assemelhada a toda parte, ou seja, a todos os povos, a todas as culturas.

Na universidade estas palavras encontram terreno fértil para serem vivenciadas. Somos exortados por Jesus a pregar com os sinais segundo os versículos anteriores, mas agora estamos sendo conduzidos a pregarmos com os carismas extraordinários e a toda parte, a todo tipo de gente na universidade. A todo tipo de linguagem, por mais estranha que seja devemos também nós pregar a palavra de Deus. Assim como Timóteo foi estimulado por Paulo, somos exortados a pregar, insistir, repreender acerca da doutrina de Jesus. Somente assim encheremos a universidade da doutrina de Jesus.

Ao buscar-se a experiência do Pentecostes pessoal e comunitário experimenta-se Jesus Cristo ressuscitado e a graça de anunciá-lo ao pessoal da física, da biologia, da matemática, das humanas, enfim a todas as línguas existentes no âmbito acadêmico.

O Senhor cooperava com eles

Temos um privilégio de servirmos um Senhor como Jesus, que a cada passo avançado nos confirma na missão. Abençoa o pouco que a Ele é apresentado e faz deste pouco sinal de salvação a muitos. Ao desejar fazer Jesus conhecido, ele derrama sobre o crente o Espírito Santo e com ele os carismas necessários ao pleno êxito do exercício da missão. O Senhor é quem realiza a obra, nós apenas apresentamos os dois pães e os cinco peixes que temos, então Ele os abençoará e nos pedirá para distribuirmos a todos. E o resultado será semelhante ao narrado na multiplicação dos pães. “Todos comeram e ficaram fartos, e, dos pedaços que sobraram, recolheram doze cestos cheios[5]”.

Amados, o Senhor deseja saciar a todos na realidade universitária ou no seu trabalho. Faça a experiência. Apenas anuncie, pregue, exorte, instrua. FAÇA A EXPERIÊNCIA!

Então você perceberá que o maior abençoado pelo seu gesto será você mesmo, sua família, sua comunidade e assim por diante.

Inseridos numa comunidade universitária onde já existe evangelização, juntemo-nos e partamos ao encontro dos outros, em suas repúblicas, salas de aulas, laboratórios, campus, e até mesmo em outras universidades.

Quanto mais missionários formos, mais perceberemos o Senhor junto de nós cooperando conosco, com a nossa missão, pois ELE É UM DEUS FIEL e irá confirmar com milagres e prodígios o nosso anúncio.

SE EU PUDESSE PEDIR-LHES APENAS UMA COISA, PEDIRIA QUE FOSSEM VERDADEIRAMENTE MISSIONÁRIOS. NO SENIDO LITERAL DA PALAVRA.

Reflexão final

A ordem de ir por todo o mundo e pregar o evangelho foi dada por Jesus, e da execução desta ordem dependerá a salvação dos nossos irmãos na universidade.Se eu anunciar, alguém crerá. Se crer se salvará. Você deseja a salvação ou a perdição dos seus amigos/colegas?

Uma vida carismática é o desejo de Jesus. Embora alguns digam que estes sinais foram para o tempo de Jesus, a palavra de Deus não fica ultrapassada nunca e muitos dos que crêem estão vendo seu apostolado ser acompanhado de sinais e prodígios e colhem frutos maravilhosos.

LEMBRE QUE MILAGRES E PRODIGIOS FORAM PROMESSAS DE JESUS AOS QUE CREEEM. EU CREIO, E VOCÊ?

Fomos constituídos na fé para sermos pregadores. Entendo que, se conheci o Deus Espírito Santo, a conseqüência direta do meu relacionamento com Ele será a pregação da doutrina de Jesus e em nosso caso isso se dará na realidade universitária.

Amigos, Deus abençoará a todos nós que dizemos o nosso sim, e nos honrará no exercício da nossa missão,pois estamos a serviço do Reino Dele e para a Glória Dele.

NÃO EXITE! PREGUE, TESTEMUNHE, ANUNCIE, EXORTE, CORRIJA, EM NOME DE JESUS AVANCEMOS.

PENTECOSTES É A NOSSA VOCAÇÃO.

VEM ESPÍRITO SANTO, VEM!

[1] S. Massimo di Torino, Sermo de Sancta Pascha, 54,1 (CC 23, p. 218).

[2] Rom 10, 14

[3] At 1 , 8

[4] II Tim 4,2

[5] Mt 14, 20