Evangelho segundo São Marcos: 12, 38-44

Evangelho de 09/11/2009 – Mc 12, 38-44

— O Senhor esteja convosco!
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo, segundo João.
— Glória a vós, Senhor!

Ele lhes dizia em sua doutrina: Guardai-vos dos escribas que gostam de andar com roupas compridas, de ser cumprimentados nas praças públicas e de sentar-se nas primeiras cadeiras nas sinagogas e nos primeiros lugares nos banquetes.

Eles devoram os bens das viúvas e dão aparência de longas orações. Estes terão um juízo mais rigoroso.

Jesus sentou-se defronte do cofre de esmola e observava como o povo deitava dinheiro nele; muitos ricos depositavam grandes quantias.

Chegando uma pobre viúva, lançou duas pequenas moedas, no valor de apenas um quadrante.

E ele chamou os seus discípulos e disse-lhes: Em verdade vos digo: esta pobre viúva deitou mais do que todos os que lançaram no cofre, porque todos deitaram do que tinham em abundância; esta, porém, pôs, da sua indigência, tudo o que tinha para o seu sustento.

Caríssimos irmãos e irmãs, neste 32º Domingo do tempo comum, quase terminando o ano litúrgico B, o Senhor nos presenteia com este belo Evangelho.

Nas últimas semanas, temos acompanhado a revelação do Reino de Deus de maneira ainda mais clara. As solenidades de Todos os Santos e de Finados foram momentos fortes que nos ajudaram a refletir ainda mais se nossa existência aqui na Terra tem sido digna de quem acredita na Jerusalém Celeste.

Hoje, Jesus, vem nos apresentar “uma pobre viúva”. Este estado de vida é muitas vezes citado na Bíblia, e pode se referir a uma sua situação humana e social de solidão e precariedade. Desta forma, a pobreza daquela viúva não era só de dinheiro, provavelmente ela era carente de carinho, de companhia, de cuidados… em um contexto mais carismático, poderíamos dizer que ela não tinha a habilidade de pregar, cantar ou coordenar, talvez ela não sabia fazer conduções de orações belas ou ainda ela não tinha dom de milagres, de cura, de palavra de sabedoria e ciência ou de profecia…

Mas ela tinha características que agradaram o coração do Senhor e que para Ele valeu mais que todas as riquezas das outras pessoas: ela tinha generosidade e humildade… no pouco que ela tinha, ‘duas pequenas moedas’ ela acrescentou sua essência, seu coração, o que ela era de verdade e isso transformou o pouco em muito.

Tudo que temos veio de Deus e pra Ele devemos doar como prova de gratidão, generosidade e humildade. E assim, cada vez que fizermos algo ao Senhor, que possamos ‘oferecer tudo que possuímos para viver’.

A viúva de Sarepta deu o resto de farinha e de azeite que tinha, a viúva pobre deu duas moedas que quase não valiam nada… Ninguém não há nada que não possa ser oferecido, todos que fomos batizados fomos agraciados com dons que devem ser trabalhados e oferecidos para a construção do Reino de Deus aqui na Terra.

Jesus deu sua vida em sacrifício por nós… Ele é o nosso grande modelo.

Seja rico ou pobre, seja acadêmico ou não, com longos anos de caminhada ou começando agora, podemos e devemos nos doar em sacrifício agradável a Deus!

“O homem vale o que é diante de Deus, e mais nada!” (São Francisco de Assis)