Evangelho segundo São Marcos: 13,24-32

Evangelho de 15/11/2009 – Mc 12, 38-44

— O Senhor esteja convosco!
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo, segundo João.
— Glória a vós, Senhor!

Mas nesses dias, depois daquela aflição, o Sol vai escurecer-se e a Lua não dará a sua claridade, as estrelas cairão do céu e as forças que estão no céu serão abaladas. Então, verão o Filho do Homem vir sobre as nuvens com grande poder e glória. Ele enviará os seus anjos e reunirá os seus eleitos dos quatro ventos, da extremidade da terra à extremidade do céu.» «Aprendei, pois, a parábola da figueira. Quando já os seus ramos estão tenros e brotam as folhas, sabeis que o Verão está próximo. Assim, também, quando virdes acontecer estas coisas, sabei que Ele está próximo, às portas. Em verdade vos digo: Não passará esta geração sem que todas estas coisas aconteçam. O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não passarão. Quanto a esse dia ou a essa hora, ninguém os conhece: nem os anjos do Céu, nem o Filho; só o Pai.

O Evangelho desta semana fala da Parusia, a volta de Jesus, que nós cristãos esperamos desde a Sua ascensão ao céu. Embora o texto pareça assustador, falando do fim dos tempos, não podemos deixar de observar o caráter de formação da atitude cristã, daqueles que esperam vigilantes essa vinda gloriosa do Senhor.

A imagem da figueira pode nos levar a uma meditação mais profunda sobre o nosso modo de viver. Quando os ramos estão tenros e brotam as folhas é por que o inverno já passou, é primavera e o verão já vem chegando, Jesus é o Sol nascente, que vem trazendo a salvação em Seus raios (Ml 4,2). Não é mais tempo de vivermos introspectivos, fechados em nós mesmos, com uma fé inerte que não produz nem mesmo folhas. Quando começamos a produzir frutos é porque o Reino de Deus está se manifestando no meio de nós e Jesus não está mais na porta batendo, mas já entrou e fez morada (Ap. 3,20).

Marana Tha, este é o pedido da Esposa (Igreja): “Vem, Senhor Jesus” (Catecismo da Igreja Católica 2817) e se pedimos, também é hora de vigiarmos, para que o Reino aconteça. Precisamos de nos preparar bem para o verão, para os frutos que virão. Transferindo a figueira para uma realidade mais próxima de nós, podemos pensar na época da colheita do café, o produtor se prepara, aduba a plantação, prepara o terreiro, local de armazenagem e compra sacas para colocar o café. Da mesma forma devemos estar preparados para a vinda de Jesus com a participação nos sacramentos, estudo da Palavra, oração pessoal, etc.

Neste tempo em que nos aproximamos do tempo do advento é hora de estarmos de prontidão para a vinda do Senhor. Jesus se aproxima de nós, lancemos os nossos ramos, flores e frutos sobre a terra, estes são dias de Graça.