Maria, exemplo de Fé

“Ave cheia de graça, o Senhor é contigo” (Lucas 1:28).

Se fosse com você, qual seria a sua resposta diante desta saudação?

Maria, como muitas jovens de sua época, vivia num tempo muito difícil, onde as mulheres eram muito discriminadas. Todas as mulheres flagradas em adultério ou então aquelas que tinham filhos antes do casamento eram apedrejadas até a morte; já ao homem nada acontecia. Certamente Maria presenciou muitas destas cenas.

Ao receber a visita do anjo com a notícia que seria a Mãe do Salvador, ela não se intimidou, mesmo sabendo que correria sérios riscos. Quando lemos Lucas 1:13, 20, vemos que Zacarias também recebeu a visita de um anjo com a noticia que Isabel, sua esposa, já de idade avançada, iria dar a luz a um filho que seria o precursor do Salvador. Esse acontecimento foi mais ou menos na mesma época da saudação do anjo a Maria. Mas Zacarias duvidou. Zacarias, sacerdote do templo do Senhor, conhecedor dos escritos sagrados fraquejou na fé, duvidando que a promessa de Deus fosse se cumprir (Lucas: 1,18).

Se compararmos essas duas situações, seria mais fácil para Zacarias e sua esposa ter um filho do que Maria, pois Maria era jovem, solteira, não tinha conhecido homem algum (não tinha mantido relações sexuais). Zacarias duvidou, mas a resposta de Maria foi diferente.

O Magnificat (Lucas 1: 46,55) mostra que sua resposta foi a resposta de uma mulher que tinha intimidade com Deus, vivia e respirava Deus. Ela não tinha só uma religião, mas mergulhava na Graça e na experiência com Deus. Ela não duvidou, se colocou como serva, aceitando a misericórdia de Deus com alegria. Maria com certeza passava horas em oração, pois sua fé era firme e inabalável.

Maria nos mostra que não devemos desanimar diante das dificuldades. Que dificuldades você tem vivido? A perca de um ente querido? Um filho desobediente? Situação financeira? Doença? Depressão? Pecado? Deus é mais do que tudo que você possa pensar ou imaginar. Não desanime da sua oração!  Neste mundo atribulado e estressante, muitas vezes deixamos de lado a oração, o tempo para estar na presença do Deus Altíssimo e não percebemos que quanto mais nos afastamos de Deus, mais difícil fica a nossa vida. É preciso retomar os velhos hábitos: rezar o terço, confessar, ir a Santa Missa (se possível, diariamente), participar dos movimentos e pastorais da nossa igreja, freqüentar um grupo de oração… É necessário estar na Presença de Deus.

Olhando para a minha vida, eu vejo como eu gostaria de ser como Maria, na educação dos meus filhos, na oração, na vida pessoal e profissional. Maria não era formada nas melhores universidades do mundo, mas era especialmente preparada para ser a Mãe de Jesus, uma tarefa dificílima, educar o filho de Deus. Maria transbordava o Espírito Santo.
Como seria bom se nós mulheres, mães e educadoras nos decidíssemos a ser como Maria: enxergar com os olhos do coração e viver em profunda intimidade com Deus.

Eu acredito que nós mulheres, temos muito a contribuir com a sociedade; como mães e educadoras, podemos com a Luz do Espírito Santo educar os nossos filhos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>