Maria, Mãe de Deus e nossa

O dia 12 de outubro para nós é uma data muito importante, pois celebramos a festa da Padroeira do Brasil, Nossa Senhora Aparecida que, desde 1717, após a aparição de sua imagem, simples e quebrada, nas águas do Rio Paraíba, transformou a fé de um povo.

O carinho que sinceramente devotamos a Nossa Senhora nos faz recordar a sua maternidade para conosco. Maria é nossa Mae, nossa advogada, nossa intercessora. Não encontramos muitas palavras de Maria nas Sagradas Escrituras, e essa simplicidade e discrição precisam falar aos nossos corações. Para essa meditação, trago três imagens do Evangelho, para que fiquem impressas em nossos corações:

A primeira delas é de Nossa Senhora do Sim: “Então disse Maria: Eis aqui a serva do Senhor. Faça-se em mim segundo a tua palavra. E o anjo afastou-se dela.” (Lc 1, 38). A postura da Mãe é para nós um grande exemplo! Precisamos ter o coração disponível para os projetos de Deus. Por mais que em alguns momentos não saibamos o que acontecerá depois, precisamos nos lançar naquela mesma fé e responder como ela: “Eis aqui o servo, a serva, do Senhor. Faça-se em mim, segundo a tua Palavra.

A segunda imagem é a que encontramos nas Bodas de Caná, quando descobrimos o grande papel intercessor de Maria, quando diz a Jesus: “Eles não tem mais vinho!”. Nossa Senhora está sempre atenta às necessidades de seus filhos. Ela intercede por nós! Em meio às nossas fraquezas e dificuldades, recebemos do alto da Cruz uma Mãe para cuidar e interceder por nós, como Jesus disse ao discípulo amado: “Quando Jesus viu sua mãe e perto dela o discípulo que amava, disse à sua mãe: Mulher, eis aí teu filho. “Depois disse ao discípulo: Eis aí tua mãe. E dessa hora em diante o discípulo a levou para a sua casa” (Jo 19, 26-27). O relato das Bodas de Caná ainda nos traz um outro grande ensinamento: A Mãe nos ensina o que precisamos fazer para vivermos bem, para alcançarmos a felicidade plena: “Fazei tudo o que Ele vos disser” (Jo 2,5).

Por fim, a terceira imagem que gostaria de partilhar é a que se encontra no Evangelho de São João, capitulo 19, versículo 25: “Junto à cruz de Jesus estavam de pé sua mãe, a irmã de sua mãe, Maria, mulher de Cléofas, e Maria Madalena”. Maria estava de pé, apesar do intenso sofrimento que Jesus passava. Ela nos ensina que devemos enfrentar os sofrimentos e adversidades de nossas vidas de cabeça erguida, de pé, acreditando sempre na graça e providência divinas. Quando nos abandonamos nas mãos do Senhor, nossa fé e esperança são renovadas e, assim, poderemos seguir em frente, sem desanimar.

Que a Mãe Aparecida interceda por cada um de nós, seus filhos, para que sejamos dignos de alcançar as promessas de Jesus Cristo.

Pe. Heldeir Gomes Carneiro
Coordenador Nacional do Ministério Cristo Sacerdote

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *