Na cidade de Lutero, só 10% da população é protestante

Ontem foi comemorado o Dia da Reforma Protestante. Há 491 anos, completados no dia 02/11/2008, Martinho Lutero pregou suas 95 Teses na porta da Igreja do Castelo de Wittenberg, questionando o paganismo na Igreja Católica e denunciando a venda de indulgências.

No entanto, hoje, só 10% da população da cidade que foi berço do protestantismo é protestante. Para mudar isso, os líderes da Igreja Luterana lançaram um ambicioso plano.

Como 2008 marca os 500 anos da chegada de Lutero a Wittenberg como estudante e monge, a Igreja instituiu a “Década de Lutero”, elaborando uma espécie de plano decenal para o protestantismo alemão.

Os altos escalões da denominação estão cansados dos debates sobre religião limitados ao Islã e ao papa, e de assistir à construção de mesquitas no coração do protestantismo. O objetivo é reconstituir Wittenberg como autêntica “Roma protestante”. O programa de revitalização já funciona a todo vapor. A cerimônia da posse do prelado Stephan Dorgerloh, por exemplo, sugeriu uma nova autoconfiança institucional. Foi um evento magnífico na Igreja do Castelo – que quase fez lembrar uma cerimônia mais ao estilo católico.

O ministro do Interior da Alemanha, Wolfgang Schäuble, participou do evento. Sim, as congregações estão encolhendo, reconheceu. Mas ele não é derrotista: “Um protestantismo vigoroso poderá ser muito importante para a nossa sociedade.”

Fonte: O Estado de S. Paulo