Onde tudo começa na sua vida?!

“Deus vos salve, Virgem, Filha de Deus Pai! Deus vos salve, Virgem, Mãe de Deus Filho! Deus vos salve, Virgem Esposa do Espírito Santo! Deus vos salve, Virgem, Sacrário da Santíssima Trindade!” Ofício da Imaculada Conceição.

Ouvindo uma pregação sobre o papel das mulheres em sociedade, tendo também como primeiro exemplo de mulher a figura de Maria, fiquei intrigada com a expressão: “Maria é o berço de onde tudo começou”… é verdade, mas em meus pensamentos me veio uma questão. E eu, onde tudo começa em mim?

Onde tudo começa em você?

Maria ao dar o seu SIM, se fez ponte para nos ligar novamente ao céu, porque nela encontra-se o lugar onde a vida humana começa a ser modificada pela intervenção definitiva de Deus, ou seja, a presença de Cristo no meio de nós. Uma mulher de carne e osso, que entendeu com simplicidade e abertura de coração onde tudo começaria, quero dizer, tudo começou nela mesma, em seu corpo propriamente dito.

Ao refletirmos sobre a fidelidade e o amor a Deus que se encontra no coração de Maria como também no coração de José, podemos pensar, ou melhor, de início talvez tenhamos um sentimento estranho porque não somos tão contritos ou abertos para entender e vivenciar tão grande resposta dada por eles, mas podemos refletir e entender que assim como Maria há um mistério a ser encarnado em nós também, o que nos leva a perguntar: e em nossa vida, onde tudo começa?!

Qual a resposta de todo dia e toda hora para nós; quais as renúncias que devemos fazer para viver o mistério da nossa vida, da nossa história, nossa vocação e mais, quantos dependem também dessa resposta amorosa, porque só responde quem ama.

Adélia Prado diz que o amor é feito de miudeza, e ele é tão miúdo, que se não tomarmos cuidado, vamos pisando nele pela vida afora, bastante Teresiano Isso significa que olhando a vida de Maria e José naquele contexto, podemos imaginar que a tarefa deles era comum, como todo pai e mãe: cuidar, educar, dar a Jesus toda condição de crescer em graça e sabedoria. Para isto, Jesus precisou de muitas coisas essenciais como aprender a andar, falar, comer, obedecer, rezar, etc.

Talvez essa história toda possa ter ficado lá atrás para muitas pessoas, afinal de contas muita coisa mudou, e hoje tudo é tão diferente mesmo, utopia, as coisas evoluíram tanto não é verdade?!

O cristão entende que a Palavra de Deus não mudou e que nela encontra-se o mesmo Chamado feito a Maria, ou seja, a santidade é para todos; somos todos iguais e em nós também alguma coisa deve começar! Talvez já até tenha começado e você e eu nem percebemos ainda.

Ao refletirmos sobre o milagre da encarnação vivido por Maria, podemos pensar que essa é a hora de ir em frente, entendendo que alguma coisa no mistério da nossa vida, concebida e doada por Deus (salmo 138) deve também ser encarnado em nós, em nosso coração. Não viemos por acaso, seja lá o que for que façamos de mais importante ao menos importante aos olhos da sociedade, algo está sendo encarnado em nosso ser, Deus mesmo, porque vemos no rosto do irmão a face do próprio Cristo. E foi por amar tanto a Deus e aos irmãos, que Maria juntamente com José seguiu em frente e hoje celebramos a vida salva, rendida, pela paixão, morte e ressurreição de Cristo. Como cristãos não há como fugir disso, foi vida, desculpe a redundância, mas a vida de Maria, José e Jesus, foi vida vivida; amor de miudezas.

Suplicantes àquela onde tudo começou, digamos: “humildes, oferecemos a vós, Virgem pia, estas orações, para que, em nossa guia, vades vós adiante e, na agonia, vós nos animeis, ó doce Maria! Amém”. Ofício da Imaculada Conceição.