Que família você deseja ter?

“Das muitas coisas do meu tempo de criança, guardo vivo na lembrança o aconchego de meu lar…”

Esta música do Pe. Zezinho, com certeza, é uma das mais lindas e conhecidas; quando a ouço, me leva a viajar num passado não muito distante, lá no meu tempo de criança. Tempo que não tinha muitos recursos, vivíamos na simplicidade, eu era feliz e não sabia. As dificuldades eram muitas, mas pouco a pouco eram superadas, as barreiras vencidas…

Lembro-me das vezes que a minha mãe me obrigava a rezar o terço, todos os dias, pois tinha preguiça, mas pouco a pouco fui mergulhando nesta oração Mariana e percebendo o bem que ela me fazia. O terço, a missa, eram o sustento.

Quando olhamos para algumas famílias de hoje, percebemos que algo não vai bem. A modernidade chegou muito rápida. Nunca se viu a indústria do entretenimento como hoje. Os parques temáticos, a televisão, os esportes, a Internet etc. Mas as famílias estão vivendo estressadas e angustiadas.

Não que a modernidade, a tecnologia faz mal, ao contrário, faz muito bem quando sabemos utilizá-la. São Paulo já nos dizia: “não conformeis com este mundo” (Romanos 12:1). Nem tudo o que o mundo nos oferece é bom; conformar com o mundo e ficar com a aparência do mundo é fazer aquilo que o mundo nos oferece.

Conhecemos famílias que o quarto dos filhos é como se fosse um quartel, ninguém pode entrar a não ser os colegas. Ou então, pais e filhos que não têm tempo para conversar; o tempo que eles têm é para ficar noites e madrugadas navegando pela Internet. Não têm tempo para dizer um para o outro: – Eu te amo! – Como foi a escola? – Obrigado pai, mãe. – Obrigado filho. – Vai em frente. – Você vai conseguir… Infelizmente, é o que vemos: algumas famílias que moram juntas, mas vivendo numa eterna solidão. As palavras, os gestos afetuosos estão sendo esquecidos.

Pais que labutam para deixar riquezas para os filhos. Deixam de viajar, passear com os filhos, ser mais presentes na sua família. Na fadiga do dia-a-dia, se esquecem de apresentar Deus para os seus filhos, o essencial de qualquer família. Jesus nos dizia: “Eu sou a videira verdadeira… sem mim nada podeis fazer…” (João 15:1, 5).

As famílias estão vivendo como se Deus não existisse, ou somente o procuram nos momentos de dificuldades. Muitos só foram à igreja quando se casaram. Depois voltaram para assistir ao Batizado ou Primeira Comunhão dos filhos. Se os pais não vão à igreja, não podem exigir que os filhos vão. Às vezes ou todas às vezes, a mudança que queremos em nossa família precisa começar em nós mesmos. É preciso que nós pais façamos a nossa parte. O exemplo de vida começa por nós. Se perguntarmos para uma criança o que ela quer ser quando crescer, certamente, ela nos responderá que quer ser igual a seus pais. Os nossos filhos se espelham em nós.

É preciso clamar o Espírito Santo. Só ele pode nos capacitar. É orando que somos fortalecidos e abençoados. Onde tem a bênção de Deus tudo vai bem, mesmo nas dificuldades.

A Palavra em II Samuel diz que “Davi com medo da Arca (a Arca significava a presença de Deus), não a quis deixar entrar em sua casa, mandou levá-la para a casa de Obed-Edom de Get. Lá a Arca ficou por três meses e o Senhor abençoou Obed-Edom e toda a sua família” (II Samuel 6: 1,12).
Algumas famílias estão escolhendo a pior parte, ficar longe do Senhor. Estamos muito atarefados e esquecemos de reservar esse tempo. Precisamos fazer o que nos conta a Palavra em Lucas que Maria escolheu a melhor parte, ficar com Jesus, falar com Jesus, ouvir Jesus.

A família que permanece unida em oração recebe muitas bênçãos. Bênçãos espirituais e materiais. Nós somos o testemunho vivo das bênçãos que o Senhor derrama sobre as famílias que rezam e servem unidas.

Não importa a família que você tem ou a situação em que está vivendo a sua família, nunca desista de seus filhos, de seu esposo, de sua esposa. Mesmo que você se sinta incapaz diante das dificuldades é preciso dar o primeiro passo. Faça a sua parte. Se ninguém da sua casa tem vida de oração comece por você mesmo. Vá à Missa, ao Grupo de Oração. Reze o terço. O que Jesus quer falar para você é o mesmo que Ele falou para Zaquel:… “Porque é preciso que eu fique hoje em tua casa” (Lucas: 19,5).


Esta é a minha família: Meu esposo Adão e meus três filhos

Texto escrito em parceria com:
Adão Lopes Gonçalves
Coordenador do Grupo de Oração Reviver – Paraíso
Coordenador da Equipe Acolhida da RCC e do Seara 2008 e 2009