Repartir a Luz de Cristo

Vivemos não apenas mais uma preparação para o Natal. Na verdade, será a celebração Mistério da Encarnação do Verbo Divino.

Muitas riquezas espirituais têm nos alegrado o coração. A maior delas é, sem dúvida, a expressão do amor de Deus derramado em nossos corações. Como o Senhor é bom!

Em meio a tantos desafios, vamos consolidando a vitória em Deus. Afinal… “Quem nos separará do amor de Cristo? Tribulação? Angústia? Perseguição? Fome? Nudez? Perigo? Espada? Mas, em tudo isso, somos mais que vencedores, graças àquele que nos amou!” (Rm 8,35.37).

Concluímos as 34 semanas do Tempo Comum do calendário litúrgico e iniciamos o Tempo do Advento com a mesma temática: o fim dos tempos e a segunda vinda de Jesus. É bom ter diante da lembrança o caráter passageiro da temporalidade da história. Lutamos para transformá-la em História de Salvação. Mesmo os grandes impérios deste mundo irão um dia ruir. Somente a vida em Deus triunfará.

A partir do dia 17 de dezembro, começa aquela que é denominada a “Semana Santa do Natal”, então, aí sim, abordamos o tema da primeira vinda de Jesus; sua encarnação nesta história.

Os grandes momentos precisam ser bem preparados. Tudo o que estiver ao nosso alcance queremos fazer para que tenhamos um feliz Natal. A luz de Cristo há de resplandecer em nosso ser quanto melhor for repartida com os que vivem em trevas.

Duas luzes. Uma é esta da noite de Natal. Aqui abrem-se as portas a Jesus. A outra resplandece na coluna de cera da noite da Páscoa. Ali tudo se faz novo em Jesus.

Neste mundo dilacerado pelo pecado, mais do que nunca, deve brilhar a luz de Cristo. Com o “fogo novo” de seu amor o Senhor proporciona a todos a possibilidade de tornarem-se alguém renascido na fonte de sua graça.

Se cruzarmos os braços, muitos tropeçarão nos equívocos da história. Desponta-se no horizonte mais uma oportunidade para revitalização do amor nos corações humanos, pois o combustível indispensável para que se mantenha acesa a luz de Cristo em nossa vida é mesmo e sempre o AMOR.

O grande convite que a Igreja hoje nos faz é estendido a todos os homens e mulheres de boa vontade: vamos REPARTIR A LUZ DE CRISTO!