Semana Santa

Em espírito de unidade, as comunidades entram no clima da celebração dos atos que marcaram a última semana da presença temporal de Jesus junto à humanidade. Unidos queremos antecipar os sinais do Reino de Deus na História.

No coração deste Ano Missionário, por certo está a Páscoa do Senhor. Celebrada a cada momento na Eucaristia e, de modo solene, aos domingos, ela ganha maior destaque na SEMANA SANTA. Estamos atentos ao Ressuscitado que, nesta hora em que a violência nos assusta, por Ele somos impelidos a explicitar o sentido da vida “Navegando em águas mais profundas” (Lc 5,4).

Não nos falta inspiração para renovar a vitalidade da missão cristã. “Viver para Anunciar”, é um tema que nos mergulha no mistério Pascal do Cristo, levando-nos ao encontro das pessoas que receberam o sacramento do Batismo e estão afastadas da participação na Igreja, recordando que os “novos desafios exigem nova missão”.

Iniciamos o tempo da Quaresma com a abertura da Campanha da Fraternidade, cujas iniciativas concorrem para uma mudança de mentalidade. Trata-se do resgate da valorização da pessoa humana, pois a vida é inviolável.

Nesta época, a dimensão litúrgica promove celebrações penitenciais. Com isto, muitas pessoas se aproximam do sacramento da misericórdia. O exercício da Via Sacra ilumina nossas atitudes ao ver como Jesus enfrentou e venceu os sofrimentos.

A preparação mais próxima nos traz o SETENÁRIO DAS DORES DE MARIA. Corajosa e decidida, Ela enfrentou a dor sem arrefecer, colocando-se como Mãe solidária. Ao final do Setenário, é com a Imagem de Nossa Senhora das Dores que começamos as procissões.

Desde a liturgia vespertina de Ramos, à tarde e à noite de sábado, com a bênção e procissão de RAMOS, no domingo, começamos a Semana Santa.

Na segunda-feira santa, dentro da SEMANA MAIOR, cada comunidade busca meios que levam à interiorização do mistério da salvação: via sacra, celebração penitencial ou outros eventos do gênero.

Já na terça-feira santa realiza-se a cerimônia do ENCONTRO, com as imagens de Nossa Senhora das Dores e de Nosso Senhor dos Passos.

Na quarta-feira santa, além das celebrações das MISSAS, valoriza-se a LITURGIA DAS HORAS ou mesmo o OFÍCIO DIVINO DAS COMUNIDADES.

TRÍDUO SAGRADO DA PÁSCOA: É o núcleo da Semana Santa, com a MISSA IN COENA DOMINI e a cerimônia do LAVA-PÉS, na quinta-feira santa.

A Sexta-feira da Paixão do Senhor começa bem cedo, com a procissão da penitência. O dia é de recolhimento, jejum e abstinência de carne. “Assim Deus amou o mundo” – oferecendo a vida de seu Divino Filho para a nossa Salvação. O sermão das SETE PALAVRAS, às 12 horas, a SOLENE AÇÃO LITÚRGICA e, à noite, o DESCENDIMENTO DA CRUZ têm como desfecho a procissão do Enterro.

O Domingo da Ressurreição é ponto alto dos eventos litúrgicos, destacando as Missas e Procissão do Santíssimo Sacramento. Ao encerramento, o solene canto do Te Deum, Bênção do Santíssimo Sacramento e Coroação da Imagem de Nossa Senhora do Tiunfo.

Clique aqui para fazer o download de uma sugestão de roteiro para o SETENÁRIO DAS DORES DE MARIA