CNBB reafirma sua participação no Plano de Mobilização Social pela Educação

No esforço de definir estratégias comuns de mobilização social pela educação, as entidades que formam o Plano de Mobilização de Igrejas Cristãs pela Educação: Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil (Conic) e Conselho Latino Americano de Igrejas (Clai), realizaram nesta terça e quarta-feira, dias 24 e 25, na sede da Confederação Nacional dos Trabalhadores no Comércio (CNTC), em Brasília, o Encontro de Formação de Multiplicadores da Mobilização das Igrejas Cristãs pela Educação.

Com a participação de 32 pessoas, o evento teve por objetivo discutir ações para a participação ativa da família na vida escolar dos estudantes. No último dia do evento, o secretário-geral da CNBB, dom Dimas Lara Barbosa, esteve presente e reafirmou a importante participação das igrejas nesta mobilização educativa. Durante o encontro, a Conferência dos Bispos foi representada pelo assessor do Setor para a Educação, professor Luís Antônio de Souza Amaral, que diz ser objetivo da CNBB fortalecer este grupo católico para que ele se empenhe na mobilização desta campanha.

A proposta de mobilização por meio das igrejas partiu do ministro da Educação, Fernando Haddad, que fez o convite direto às igrejas cristãs. Segundo o professor Luís Antônio, o plano pretende atingir as famílias a partir da conscientização para a educação.

“A meta é aproveitar a capilaridade das igrejas cristãs para convidar as famílias a participar ativamente da educação dos filhos: acompanhar lições de casa, evitar a falta dos filhos nas escolas, participando dos conselhos escolares, conhecendo professores, diretores, na perspectiva de o país oferecer uma educação de mais qualidade”, sublinha o assessor.

Professor Luís ressalta ainda o caráter ecumênico do evento, pois, segundo ele, conta com a participação de inúmeras igrejas cristãs das mais variadas denominações: “É a primeira oportunidade que estamos vivendo num clima de cooperação entre as igrejas ecumênicas. É um projeto público que faz as igrejas se empenharem juntas”.

Cartilha de Multiplicação

Para avançar na perspectiva de atingir um público maior, o Ministério da Educação (MEC) lançou uma cartilha para difundir o plano de multiplicação. 50 milhões de exemplares já foram impressos para serem distribuídos às famílias do Brasil. Professor Luís Antônio explica que “o material foi idealizado com o objetivo de pensar o local para atingir o global, a partir do olhar sobre a realidade de cada município do país”. O material está sendo distribuído pela rede de igrejas cristãs do Brasil.