Evangelho da Semana (João 1,6-8.19-28)

— O Senhor esteja convosco!
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo, + segundo João.
— Glória a vós, Senhor!


6Surgiu um homem enviado por Deus; seu nome era João. 7Ele veio como testemunha, para dar testemunho da luz, para que todos chegassem à fé por meio dele. 8Ele não era a luz, mas veio dar testemunho da luz.

19Este foi o testemunho de João, quando os judeus enviaram de Jerusalém sacerdotes e levitas para perguntar: “Quem és tu?”
20João confessou e não negou. Confessou: “Eu não sou o Messias”.
21Eles perguntaram: “Quem és, então? És tu Elias?” João respondeu: “Não sou”. Eles perguntaram: “És o Profeta?” Ele respondeu: “Não”.
22Perguntaram então: “Quem és, afinal? Temos de levar uma resposta para aqueles que nos enviaram. O que dizes de ti mesmo?”
23João declarou: “Eu sou a voz que grita no deserto: ‘Aplainai o caminho do Senhor’” — conforme disse o profeta Isaías.
24Ora, os que tinham sido enviados pertenciam aos fariseus 25e perguntaram: “Por que então andas batizando, se não és o Messias, nem Elias, nem o Profeta?”

26João respondeu: “Eu batizo com água; mas no meio de vós está aquele que vós não conheceis, 27e que vem depois de mim. Eu não mereço desamarrar a correia de suas sandálias”.
28Isto aconteceu em Betânia, além do Jordão, onde João estava batizando.

– Palavra da Salvação.
– Glória a vós, Senhor.

João Batista foi enviado por Deus para apontar Jesus como o Caminho para a humanidade.

Nós somos a casa de Jesus (Heb 3,6), e fomos criados para a glória de Deus (Ef 1,14), portanto, a exemplo de João Batista, também enviados como colaboradores na abertura de um caminho no mundo descrente, a fim de que o Senhor possa se fazer presente e construir o seu Reino no meio de nós.

Cada um de nós é o caminho do Senhor. Às vezes esburacado pelas feridas das mágoas e ressentimentos, ou cheio das pedras do mau humor e agressividade, com curvas escorregadias de comportamentos viciados, entrecortado por montanhas de egoísmo que nos levam a cuidar somente dos nossos interesses; outras vezes infestado de ervas daninhas das reclamações sem fim, da falta de tolerância, da indiferença religiosa, mesmo assim nós somos o caminho que Deus escolheu para se manifestar ao mundo.

O tempo do Advento é um tempo especial de graças que o Senhor nos concede para fazermos uma revisão de vida e entrarmos num processo contínuo de conversão, para que Ele possa ser reconhecido, amado e assumido também pelos que fazem parte da nossa história.

Endireitar os caminhos do Senhor significa desejar, permitir, colaborar para que Ele mesmo venha retirar, primeiramente do nosso coração, as tranqueiras que O impedem de agir, uma vez que não é a mão do Senhor que é incapaz de salvar; são os nossos pecados que colocam uma barreira entre nós e Deus (Is 59,1), barreiras essas que enfeiam o caminho da nossa vida e impedem os demais de verem a luz do Senhor em nós.

Por nós mesmos não somos capazes de realizar mudanças, endireitar o que está torto, consertar o que está errado. Somente Jesus, a verdadeira luz que, vindo ao mundo, ilumina todo homem (Jo 1,9), pode nos dar uma nova direção e nos fazer canais de sua graça, aqueles que apontam para o Salvador, único portador de vida em plenitude.

A grande e verdadeira alegria é conhecer Jesus e fazer com que outros o conheçam.

Senhor, ajuda-nos a aproveitar bem o tempo de conversão que, por misericórdia, nos é concedido. Que a rotina, o ativismo, a acomodação não sejam um muro em nosso caminho, impedindo-nos de progredir no crescimento espiritual, e dificultando a conversão dos que caminham conosco na mesma estrada. Amém!