Evangelho da Semana (Lucas 10,25-37)

— O Senhor esteja convosco!
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo, + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor!


Naquele tempo, 25um mestre da Lei se levantou e, querendo pôr Jesus em dificuldade, perguntou: “Mestre, que devo fazer para receber em herança a vida eterna?”
26Jesus lhe disse: “O que está escrito na Lei? Como lês?”

27Ele então respondeu: “Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração e com toda a tua alma, com toda a tua força e com toda a tua inteligência; e ao teu próximo como a ti mesmo!”
28Jesus lhe disse: “Tu respondeste corretamente. Faze isso e viverás”.
29Ele, porém, querendo justificar-se, disse a Jesus: “E quem é o meu próximo?”
30Jesus respondeu: “Certo homem descia de Jerusalém para Jericó e caiu nas mãos de assaltantes. Estes arrancaram-lhe tudo, espancaram-no, e foram-se embora, deixando-o quase morto.
31Por acaso, um sacerdote estava descendo por aquele caminho. Quando viu o homem, seguiu adiante, pelo outro lado.
32O mesmo aconteceu com um levita: chegou ao lugar, viu o homem e seguiu adiante, pelo outro lado.

33Mas um samaritano, que estava viajando, chegou perto dele, viu e sentiu compaixão. 34Aproximou-se dele e fez curativos, derramando óleo e vinho nas feridas. Depois colocou o homem em seu próprio animal e levou-o a uma pensão, onde cuidou dele.
35No dia seguinte, pegou duas moedas de prata e entregou-as ao dono da pensão, recomendando: ‘Toma conta dele! Quando eu voltar, vou pagar o que tiveres gasto a mais’”.
E Jesus perguntou:
36“Na tua opinião, qual dos três foi o próximo do homem que caiu nas mãos dos assaltantes?”
37Ele respondeu: “Aquele que usou de misericórdia para com ele”.
Então Jesus lhe disse: “Vai e faze a mesma coisa”.

– Palavra da Salvação.
– Glória a vós, Senhor.

Neste 15º domingo do tempo comum, a liturgia nos apresenta a parábola do Bom Samaritano. Muito conhecida de todos e por isso devemos dar uma atenção especial, pois cremos que a Palavra de Deus é viva e assim não podemos deixar que passe em branco o que Deus tem para nós!

Começo falando do homem que descia de Jerusalém para Jericó…. ele saia de Jerusalém, do lugar que conhecemos como o coração da experiência de Deus, hoje conhecida como a cidade dos Lugares Santos… e era neste caminho contrario que ele quase morreu. Nós também muitas vezes decidimos sair da “Jerusalém”… ir por outros caminhos, que a principio são interessantes, mas que aos poucos ou de assalto, nos arranca tudo (até o que não temos mais), nos machuca muito… e ficamos como que mortos pelo caminho, paralisados, sem conseguir ao menos pedir ajuda. E neste estado de vida, ninguém mais quer saber, as pessoas que eram tão próximas, não estão mais ali… olham de longe, quando olham… Aquelas que tiveram tempo de nos convencer a sair de Jerusalém, agora não tem mais tempo ao menos para nos ajudar a se levantar. Mas, Jesus é o Bom Samaritano, que chega perto e nos dá o que é necessário: óleo e vinho… o batismo, a confirmação, a eucaristia… os sacramentos… e ainda nos coloca em um lugar seguro onde há quem cuide de nós: a Santa Igreja… com seus pastores a nos guiar, com os leigos organizados em pastorais prontas para atender as necessidades de cada um (abro esse parênteses para encorajar as pessoas que lutam em suas pastorais ou grupos de oração, pois o Senhor nos confiou os seus e disse: ‘Toma conta dele! Quando eu voltar, vou pagar o que tiveres gasto a mais’… então podemos confiar nesta Palavra e bem continuar nossa missão).

E a ordem de Jesus é claríssima: ‘Vai e faze a mesma coisa’. Como Ele, devemos também nos colocar a disposição… colocar nossas mãos a serviço dos que necessitam… conhecendo a lei, vive-la sem medo! Li um texto (não me lembro o nome do autor) que falava da passagem que está na primeira leitura deste domingo – Dt 30,10-14 (que o Deus de Israel e um Deus próximo de nós ao extremo, tanto que sua Palavra esta na nossa boca e no nosso coração), ele lembra que do coração à mão, o caminho apesar de ser curto, nos deixa muitas questões: “que devo fazer?” ; “quem é o meu próximo?”… e Jesus aproxima a mão do coração, pois Ele cobre o abismo entre a palavra e o agir… com seu exemplo de vida Ele vem reconciliar o coração e a mão… pois um não pode viver sem outro…

Se fazemos parte do corpo de Cristo que é a Igreja, devemos ser esta mão que se estende ao outro… disponível, como o próprio Jesus sempre está!

Rezemos sempre para que o Espirito Santo nos ajude a seguirmos a ordem de Jesus: “Vai e faze a mesma coisa”.

Gloria ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo!!!!