Evangelho da Semana (Lucas 21,5-19)

— O Senhor esteja convosco!
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo, + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor!


Naquele tempo, 5algumas pessoas comentavam a respeito do Templo que era enfeitado com belas pedras e com ofertas votivas.
Jesus disse: 6“Vós admirais estas coisas? Dias virão em que não ficará pedra sobre pedra. Tudo será destruído”.

7Mas eles perguntaram: “Mestre, quando acontecerá isto? E qual vai ser o sinal de que estas coisas estão para acontecer?”
8Jesus respondeu: “Cuidado para não serdes enganados, porque muitos virão em meu nome, dizendo: ‘Sou eu!’ e ainda: ‘O tempo está próximo’. Não sigais essa gente! 9Quando ouvirdes falar de guerras e revoluções, não fiqueis apavorados. É preciso que estas coisas aconteçam primeiro, mas não será logo o fim”.
10E Jesus continuou: “Um povo se levantará contra outro povo, um país atacará outro país. 11Haverá grandes terremotos, fomes e pestes em muitos lugares; acontecerão coisas pavorosas e grandes sinais serão vistos no céu.
12Antes, porém, que estas coisas aconteçam, sereis presos e perseguidos; sereis entregues às sinagogas e postos na prisão; sereis levados diante de reis e governadores por causa do meu nome. 13Esta será a ocasião em que testemunhareis a vossa fé.

14Fazei o firme propósito de não planejar com antecedência a própria defesa; 15porque eu vos darei palavras tão acertadas, que nenhum dos inimigos vos poderá resistir ou rebater. 16Sereis entregues até mesmo pelos próprios pais, irmãos, parentes e amigos. E eles matarão alguns de vós.
17Todos vos odiarão por causa do meu nome. 18Mas vós não perdereis um só fio de cabelo da vossa cabeça.
19É permanecendo firmes que ireis ganhar a vida!

– Palavra da Salvação.
– Glória a vós, Senhor.

“É perseverando que ganhareis a vida”. Estas palavras de Jesus, hoje, mexeram verdadeiramente comigo. Fizeram-me pensar como tenho vivido esse tempo que Ele me deu. Acredito na vida eterna, mas como tenho esperado este momento, como tenho vivido para ganhar a vida?

Essas inquietações, apresentadas neste final de tempo litúrgico, são de extrema importância para nossa caminhada. Precisamos sim parar para analisar se estamos engajados na fé que professamos e o quanto estamos. Este é o tempo de darmos uma “faxina” na nossa vida e colocar as coisas no lugar: tenho professado a minha fé no meio em que vivo? As nossas famílias têm sido lares cristãos, lugar de amor, de partilha, de acolhida, de fraternidade? Nosso modo de lhe dar com o dinheiro tem sido cristão, ou temos vivido como escravos do consumismo imediato, que tudo compra, sem pensar na real necessidade? E os nossos relacionamentos com as pessoas no dia-a-dia, tem sido algo que engrandece uns aos outros, ou tem sido algo superficial, uma satisfação de prazer imediata? Olhamos para o próximo como o olhar de Cristo ou com um olhar egoísta de bem-estar pessoal? Eu tenho colaborado verdadeiramente como Igreja, participando da vida em comunidade? E o nosso tempo, tem sido utilizado para o nosso encontro com o Cristo ou para ajudar os outros a encontrarem O SENTIDO da vida?

Nossa!!! Quanta coisa, eu pessoalmente, tenho que colocar no lugar… quantos princípios básicos que foram colocados lá no fundo da gaveta e precisam fazer parte do meu quotidiano.

O que me alegra é que o Senhor não nos abandona e Ele mesmo está conosco em cada momento, para ajudar-nos a sermos firmes, verdadeiramente engajados como Igreja, como Cristãos no meio do mundo! E é claro, que sozinhos não conseguiremos nunca vencermos nenhuma provação, nenhuma dificuldade, muito menos nossos pecados. Jesus venceu o pecado e nós só podemos ganhar a vida se permanecermos firmes nEle!!!

Sigamos felizes, porque o Senhor voltará… n’Ele repousa nossa esperança!!!