Homens e mulheres, bem diferentes um do outro…

Há muito tempo, que, vira e mexe, uma questão vem à tona no dia a dia das relações: Como homem e mulher são diferentes!

Somos diferentes mesmo, graças a Deus!

Em teoria, sabemos disso, mas quando chega o momento de entender esta diferença; na prática, parece que nos esquecemos disso. Quando acontece alguma situação que foge ao nosso entendimento, sempre pensamos: “Poxa vida, não acredito que ele(a) fez isso de novo, como pôde agir assim ou fazer isso comigo, será que não sabia disso ou daquilo? Ah se fosse eu no lugar dele/dela!”

E este é o grande segredo, pois, na grande maioria das vezes, sentimos, falamos ou fazemos algo, querendo que o outro seja igualzinho à gente e que aja também da mesma forma. E como isto é impossível, surgem os desencontros.

Precisamos aprender a olhar para o outro, enxergar suas limitações e necessidades; nos colocarmos em seu lugar, sair da comodidade de querer que o outro aja como um clone nosso, ou que saia fazendo tudo igualzinho, pois, como dito anteriormente, isso é impossível.

Deus fez cada um de nós com suas particularidades e riquezas. Entender e respeitar isto é com certeza o princípio do encontro entre o homem e a mulher.

Ambos tem as suas peculiaridades seja na sua forma de pensar, agir e sentir; peculiaridades estas que em alguns momentos fazem com que um se choque com o outro. O que devemos fazer então com tantas diferenças? O primeiro passo é não reduzir o outro em seu mistério, mas sim procurar desvendá-lo, conhecer seus medos, questionamentos e desejos. Permitir que o outro se mostre tal qual ele é.

Bom, então que tal fazermos um propósito, um acordo só nosso! Vamos buscar viver esta diferença como um presente, como uma possibilidade de crescimento e de entendimento das situações com um olhar diferente do seu e do meu.

Se você é mulher, saiba que o homem é por essência bem prático e vai procurar resolver as coisas segundo critérios práticos. Já você homem, saiba que a grande maioria das mulheres tem a tendência a colocar as emoções e os sentimentos lado a lado em suas decisões. Ou seja, cada um de nós precisa abrir mão um pouquinho do seu ponto de vista e tentar se colocar no lugar do outro, pois, só assim, vamos dar passos na arte de se relacionar.

Até o próximo encontro!

5 comentários

Deixe um comentário para Serginho Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.