Grupo de Oração: Eu participo (Núcleo de Serviço)

Como disse no “post” anterior, o Grupo de Oração (GO) é estruturalmente dividido em: Núcleo de Serviço e Reunião de Oração, cada parte com suas devidas extensões (ministérios específicos, grupo de perseverança etc.). Aqui falaremos sobre o Núcleo de Serviço.

Cada parte do grupo de oração deve sempre estar focalizada no principal, ou seja, no Espírito Santo, Paráclito, Consolador, o Ajudador… e assim deve ser na reunião de núcleo antes de qualquer estrutura a ser seguida.

Então, se você, guiado pelo Espírito Santo, quiser iniciar um GO, deve se lembrar que há uma hierarquia a ser seguida, não se pode “passar por cima” de ninguém. Procure o coordenador da Renovação Carismática Católica de sua cidade ou arquidiocese e converse com o padre da sua comunidade, pois com certeza Deus quer GOs que promovam a unidade e não a divisão.

A partir daí é hora de ver quem deve participar do núcleo do Grupo de Oração. Esta escolha deve ser sem dúvida, voltada para pessoas de oração, discernidas, obedientes, dispostas a servir e dar a vida se preciso for, pessoas responsáveis, maduras humana e espiritualmente, tudo isso para atingir o objetivo que é louvar, orar, interceder, discernir, avaliar e aplicar a orientação de Deus para a reunião de oração e assim realizar a missão de evangelizar as pessoas e levá-las a uma profunda experiência de vida no Espírito Santo, dentro da Igreja. As pessoas do núcleo devem ser fiéis e nunca estar ali para aparecer, pelo contrário, que Cristo seja o destaque e nós meros operários a serviço dEle. É necessário, ainda, ter cuidado com pessoas com desequilíbrio emocional, com carências afetivas muito fortes, que perturbam a paz ou se relacionam mal, pessoas autoritárias, imaturas no uso dos carismas e com restrições a doutrina da Igreja, por exemplo. Recomenda-se que o número de servos seja ímpar, para evitar empates quando for necessário decidir alguma coisa.

Quando se analisa a fundo o objetivo e missão do núcleo do GO, percebe-se a necessidade de se preparar dia-a-dia para servir bem, buscando ser fiel a oração pessoal, leitura da sagrada escritura, jejum, penitência, eucaristia, intercessão, louvor, oração centralizada em Jesus, renovação diária do batismo no Espírito Santo etc. Tudo isso é imprescindível para aumentar a intimidade com Nosso Senhor.

Recomenda-se que a reunião do núcleo do GO seja semanal, com dia/hora definidos e composta pelas etapas: oração, programação da próxima reunião de oração e avaliação da reunião passada. É essencial que se viva uma Experiência de Pentecostes que transborde na reunião de oração e jamais ser um momento impulsionado por sentimentos, opiniões ou necessidades de última hora ou então sem compromisso e até mesmo caindo na preguiça de dizer que “na hora o Espírito Santo inspira”.

O GO que faço parte, na verdade é um Grupo de Oração Universitário (GOU), composto por 13 pessoas, sendo que três destas fazem parte do ministério de intercessão e apenas a coordenadora delas participa da reunião de núcleo, ou seja, 11 pessoas participam da reunião de núcleo. Nós nos reunimos toda quarta-feira das 19:30 às 21:00 em uma capela. Primeiro avaliamos a reunião de oração passada e damos os recados, em seguida fazemos uma oração entregando a próxima reunião de oração, partilhamos e dividimos as funções para a próxima reunião de oração em: “Momento de Maria, Animação, Pregação e Condução de oração”, sendo um ou mais servos para cada função segundo a inspiração do Espírito Santo.

Diferente de muitas realidades nós não temos um ministério de pregação, outro de animação, outro de condução etc., o que temos, na verdade, é que em nosso GOU todos os servos do núcleo estão aptos a fazer de tudo, sendo que o discernimento nos indica que só aqueles que têm dom cantam. Com o passar do tempo de núcleo, os ministérios vão ficando mais evidentes, a unidade vai aumentando, porém aqui a rotatividade de servos é muito grande, já que os cursos na Universidade são de no máximo cinco anos e as pessoas normalmente entram no núcleo após fazerem Experiência de Oração e Perseverança, ou seja, dos cinco anos de universidade, já se foi um ano.

No ano de 2008, acrescentamos algumas atividades na reunião de núcleo conforme sentimos necessidade: no primeiro semestre, fizemos uma formação sobre GO com o livro: “Grupo de Oração: como fazer a graça acontecer”, do Padre Alírio José Pedrini. E no segundo semestre, estudamos as pequenas cartas de Paulo (em homenagem ao ano paulino) e rezamos cada semana por um servo (ele ia ao meio da roda e rezávamos por ele). Então a cada reunião de núcleo alguém era responsável por conduzir um capítulo do estudo ou da formação, conforme tinha sido combinado na reunião anterior. Tudo isso nos ajuda a aprofundar no conhecimento de Deus, do serviço que ministramos e também do irmão que serve conosco.

Volto ao início e reafirmo que o mais importante é deixar-se encher da graça maior, ou seja, do Espírito Santo, pois é Ele quem conduz, indica a direção, convence, e transforma todas as coisas.
O próximo “post” será sobre a reunião de oração!

Permaneçamos no amor de Deus guiados por Maria Santíssima!