Entrevista com Lourdinha

RCC Viçosa: Quem é Lourdinha? Fale para nós um pouco de você.

Lourdinha: Algumas pessoas me chamam de Lourdinha do Sr. Pedrinho (meu pai) outras de Lourdinha da Igreja, em razão de eu participar da Paróquia de Fátima desde a sua fundação. Sou bastante conhecida na cidade de Viçosa e procuro ter um bom relacionamento com as pessoas. Deus me deu a graça de acolher bem as pessoas que se aproximam de mim.

RCC Viçosa: Quando você decidiu se consagrar a Deus e por quê?

Lourdinha: Desde a minha adolescência percebi que Deus me chamava para uma vocação que não é o matrimônio. Fiz tantos encontros vocacionais. Quando eu estudava e trabalhava no Colégio Carmo cheguei a morar com as Carmelitas. Fiz a preparação para ir para o Noviciado. Nesta época eu já trabalhava na Universidade Federal de Viçosa, e estava começando a ajudar meu pai financeiramente. Fiquei em dúvida, se eu for para o convento não vou poder ajudar minha família. Procurei um sacerdote muito santo. Ele me disse você pode se consagrar a Deus, fazer o seu voto de castidade e morar com a sua família. Senti firmeza e me tranqüilizei com a orientação dele. Não tive mais dúvidas. Nesta época comecei meus trabalhos na Paróquia Nossa Senhora de Fátima e continuei servindo também a minha família.

RCC Viçosa: Como é viver numa vida consagrada a Deus?

Lourdinha: É muito bom viver uma vida consagrada a Deus. Não me sinto melhor do que ninguém, mas agradeço muito a Deus por Ele ter me chamado para essa vocação. Apesar dos inúmeros compromissos me sinto uma pessoa mais livre para o trabalho do Reio de Deus.

RCC Viçosa: Qualquer pessoa pode viver uma vida de consagração a Deus?

Lourdinha: Toda pessoa batizada é consagrada a Deus. Mas algumas pessoas fazem votos de castidade, pobreza, obediência, etc. Alguns pertencem a alguma comunidade. Estas pessoas casadas que vivem em comunidade e fazem votos, obedecem a um superior e servem a comunidade ou fazem algum trabalho em benefício aos irmãos necessitados. No meu caso, eu fiz o voto de castidade, estou ligada a uma Congregação Religiosa: FILHOS DE NOSSA SENHORA DA MISERICÓRDIA, com sede na Itália. Renovo os meus votos no Retiro Espiritual que faço uma vez por ano.

RCC Viçosa: Você sofreu algum tipo de preconceito por causa de sua vocação?

Lourdinha: Não sofri nenhum preconceito. As pessoas me aceitam, pedem as minhas orações e a minha visita.

RCC Viçosa: Você, atualmente, está servindo no Grupo de Oração Nossa Senhora de Fátima. Fale para nós como é o Grupo e o que as pessoas estão vivendo e experimentando.

Lourdinha: O grupo de Oração Nossa Senhora de Fátima desde o seu início. Nós sempre tivemos o nosso espaço. O nosso grupo e respeitado, isto é nenhum padre nem leito tira a nossa liberdade. Atualmente o Grupo de Oração Nossa Senhora de Fátima está podendo contar com a presença enriquecedora de algumas pessoas que vieram para nos ajudar. São pessoas que vieram somar, dar mais vida ao nosso grupo, tanto no campo da música, pregação e da condução de oração. Acredito que o nosso grupo vai crescer em todos os sentidos.

RCC Viçosa: Como começou a sua história no Grupo de Oração Nossa Senhora de Fátima?

Lourdinha: A minha história no Grupo de Oração Nossa Senhora de Fátima começou da seguinte forma: tínhamos na Paróquia Nossa Senhora de Fátima um grupo de reflexão da Palavra que se reunia toda semana para refletir e prepara para as leitura e o evangelho do domingo. Certo dia Fernando Mococa, estudante da UFV pertencente ao Grupo de Oração da UFV perguntou ao nosso grupo se poderia transformar-lo num Grupo de Oração da Renovação Carismática Católica. Nós aceitamos a proposta. O Fernando pediu ao pároco da época, o padre Geraldo Paiva e ele permitiu funda o grupo de Oração Nossa Senhora de Fátima. Fernando Mococa nos ajudou no início e depois deixou por nossa conta e convidou também mais algumas pessoas. Isso já faz 23 anos. Estou no grupo desde a sua fundação até hoje e pretendo continuar enquanto Deus quiser.

RCC Viçosa: Além do Grupo de Oração Nossa Senhora de Fátima, sabemos que você acumula outras funções na Igreja. Fale para nós sobre essas atividades.

Lourdinha: Atualmente continuo participando do Apostolado da Oração, Apostolado da Misericórdia e estou coordenando o Grupo da Pastoral da Esperança. Esse grupo tem a função de visitar e rezar com as pessoas que perderam seus entes queridos, e por essa razão precisamos da presença de pessoas que as ajude, reze com elas nesse momento difícil. Visitamos também qualquer pessoa que solicitam a nossa presença em suas casas por motivos de doença ou outros motivos. É um trabalho gratificante porque depois desses encontros sempre as pessoas falam que se sentem melhores. É o acolhimento que precisamos fazer. É um dever.

RCC Viçosa: Com certeza você vive várias experiências com Deus. Partilhe conosco algumas de suas experiências.

Lourdinha: A minha maior experiência com Deus é quando pensando Nele posso ajudar alguém, fazer alguém feliz ou fazer algo que possa contribuir para o crescimento do Reino de Deus.

RCC Viçosa: Lourdinha, muito obrigado pela entrevista. Deixe agora uma mensagem para todos que acessam o site da RCC Viçosa.

Lourdinha: Não me considero melhor do que ninguém. Sinto-me uma pessoa muito feliz, apesar das muitas limitações, sempre procurei fazer a vontade de Deus em minha vida, quer na família, no trabalho, na Igreja e nos relacionamentos com as outras pessoas. Estou certa que o segredo da felicidade é procurar viver na santidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.