Abençoai: para isto fostes chamados

Recentemente recebi um email que me fez refletir sobre minha vida, minha condição humana e principalmente sobre as palavras que saem da minha boca. As palavras que eu falo são de profecias, bênçãos ou maldições? Você já pensou sobre isto?

Muitas vezes, na nossa ingenuidade, falamos o que não queremos o que não sabemos o significado. Escapam-nos dos lábios palavras mal faladas e mal ditas… Não percebemos o impacto que vai ter na vida do outro. Quantas vezes ouvimos pessoas dizendo coisas que não vêm de encontro aos ensinados de Jesus, a fé que professamos e nós não fazemos nada; ficamos calados, às vezes concordamos ou até damos risadinhas. Fico pensando em quantas vezes, mesmo que por ingenuidade amaldiçoamos ou fomos amaldiçoados.

As nossas palavras têm poder para edificar ou derrubar… Abençoar ou amaldiçoar é uma autoridade que nos foi dada por Deus desde a antiguidade. As nossas palavras têm força. Elas saem da nossa boca e podem concretizar um desejo e é por isso, que precisamos tomar muito cuidado com o que falamos; é muito fácil amaldiçoar os nossos amigos, chefes de trabalho, políticos, esposos, filhos… que muitas vezes nos deixam nervosos e no “calor da emoção”, lançamos maldições; falamos o que não queríamos e não devíamos, mas a palavra de Deus nos exorta, “eu vos digo: no dia do juízo os homens prestarão contas de toda palavra vã que tiverem proferido. É por tuas palavras que serás justificado ou condenado”(MATEUS 12; 36-37).

É necessário controlar a nossa fala, proferir palavras de edificação, que melhorem a auto estima e ajudem a construir um ser humano melhor. Deus nos deu o dom da palavra para que a usássemos com sabedoria e discernimento e não simplesmente jogá-las ao vento. Nossas palavras precisam ser fontes de grandes bênçãos, mas para isso é necessário estar na presença de Deus, ter vida de oração e buscar dia a dia a santidade. Está na hora de tomar consciência de que nós somos herdeiros da bênção e não da maldição. Fomos chamados por Deus para abençoar e não para amaldiçoar.

O apóstolo Pedro em suas cartas nos ensina: “tende todos um só coração e uma só alma, sentimentos de amor fraterno, de misericórdia, de humildade. Não pagueis mal com mal, nem injúria com injúria. Ao contrário abençoai, pois para isso fostes chamados, para que sejais herdeiros da bênção. Com efeito, quem quiser amar a vida e ver dias felizes, refreie a sua língua do mal e seus lábios de palavras enganadoras. Aparte-se do mal e faça o bem, busque a paz e siga-a. porque os olhos do Senhor estão voltados para os justos e seus ouvidos atentos a seus rogos; mas a força do Senhor está contra os que fazem o mal”(I PEDRO 3; 8-12).

Abençoar é: colocar a pessoa sob a proteção de Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo. Quando abençoamos, colocamos a pessoa debaixo da proteção de Deus, invocamos sobre Ela as suas graças e bênçãos.

O próprio Deus nos convida a abençoar a todos, a tomar posse das suas bênçãos na nossa vida, na vida familiar, no convívio social, no local de trabalho… Tome posse das bênçãos de Deus, da vontade D’ele para a sua vida e para a vida da sua família, comece a partir de agora a ABENÇOAR e verás as maravilhas do Senhor. Eu te convido a abrir o coração e abençoar como Deus determinou a Moisés: “dize a Aarão e seus filhos o seguinte: eis como abençoareis os filhos de Israel: o Senhor te abençoe e te guarde! O Senhor te mostre a tua face e conceda-te a tua graça! O Senhor volva seu rosto para ti e te dê a paz. E assim invocarão o meu nome sobre os filhos de Israel e eu os abençoarei” (Números 6; 22-27).

Um comentário

  1. Parabéns pelo post.
    Apenas é preciso corrigir a forma de grafia das passagens bíblicas: Números 6,22-27 (formato católico).
    O uso de (dois pontos) : é o formato protestante.

    Abraço

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.